Saint Seiya Legend Force


 
InícioPortalCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Top 30
Top30 Brasil - Vote neste site!
Ranking Top30
Parceiros

Compartilhe | 
 

 Treinos de Aomine de Gemini

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Aomine de Gemini
Cavaleiro de Ouro
Cavaleiro de Ouro
avatar

Mensagens : 30
Data de inscrição : 09/02/2014

Dados Do Player
Vida Vida:
920/920  (920/920)
Cosmo Cosmo:
850/850  (850/850)

MensagemAssunto: Treinos de Aomine de Gemini   Qua Fev 12, 2014 2:30 am

" Um novo dicípulo. "

 
O dia estava calmo, o sol estava agradável, ventos leves sopravam. Hoje faz cinco anos desde a missão nas colinas. A morte do meu mestre, foi algo inevitável, ele morreu em combate, cumprindo o seu dever como cavaleiro de Athena, Tágilus de Gemini. Ele era uma boa pessoa, tinha um bom coração, apesar de sempre ser rígido em seus treinos. Talvez se não fosse por isso, eu não tinha conseguido chegar onde cheguei, não tinha me tornado um cavaleiro. Ele me ensinou a nunca desistir, me ensinou que a perfeição não é o limite, sempre temos que buscar mais.
Pedi autorização ao Grande Mestre do Santuário, para que eu pudesse sair de minha casa. Queria muito ir visitar seu túmulo, todo ano eu faço isso é como uma tradição, para que ele possa encontrar a paz.
Eu estava vestindo minha Armadura de Ouro como de costume. Logo depois de sair da sala do mestre, eu comecei a descer as escadas e passar pelas doze casas, passei pela entrada do Santuário, aos poucos já me distanciava até mesmo do vilarejo de Daiki. Mas logo eu me encontrava nas montanhas rochosas, que ficavam ao leste do Santuário. Ele um dia me pediu que queria ser enterrado aqui, o lugar onde ele treinava, e com o tempo passou a me treinar aqui também. Não sei o porque disso, mas ele tinha um sentimento especial com este local.
Eu me ajoelhei diante do túmulo, coloquei um vaso com, flores e apenas sussurrei...EU: Descanse em paz... Meu mestre!
Enquanto eu me levantava, sentia uma presença de um cosmo, estava se aproximando do local. O cosmo era fraco e instável, mas não mostrava nenhum sinal de hostilidade. Me virei e esperei o indivíduo se revelar. Aos poucos ele foi aparecendo, era um jovem garoto, mas o que o mesmo fazia aqui? Eu ainda não podia entender a razão, alias esse era um lugar perigoso para qualquer um que não seja um cavaleiro.
Ele parou há alguns metros de mim... Então resolvi me pronunciar...
EU:O que está fazendo aqui garoto?
Ele continuou ali parado, sem nada a dizer, o mesmo estava de cabeça baixa... Aos poucos levantou sua cabeça, revelando o seu rosto...
Garoto: Você deve ser Aomine de Gemini... Não é? O garoto sabia quem eu era, mas como?

Eu:Como você sabe quem eu sou? E o que faz aqui?
Ele me ignorou, continuou andando em minha direção, passando por mim e indo em direção ao túmulo. Com isso ele tirou do seu pescoço uma corrente de prata... E a prendeu na cruz de madeira.
Garoto: Ele era meu pai... Um mês antes de sua morte, ele me enviou uma carta. Dizendo que depois de cinco anos, era para eu vir ao Santuário e procurar você Aomine. De alguma forma ele sabia que não tinha muito tempo, mas ele queria que eu me tornasse um cavaleiro... E fosse treinado por você.
O jovem não parecia estar mentindo, seus olhos transmitiam pura sinceridade... Eu não queria ter um discípulo, mas também não poderia ignorar o desejo de meu mestre. De fato essa situação havia me pegado de surpresa, mas agora eu me lembrei, ele citou que tinha um filho que morava na Itália. Mas foi uma única vez, ele não era muito de contar histórias ou do tipo que falava sobre ele.

EU: Qual o seu nome garoto? Disse encarando o mesmo, com um sorriso estampado em meu rosto.

Garoto: Eu me chamo Légolas...
Eu tinha que fazer aquilo, não podia virar as costas para esse garoto. Não depois de tudo que o pai dele fez por mim, de qualquer maneira essa seria uma boa forma de retribuir... Pois bem que seja então...

EU:Bem Légolas... A partir de hoje você será o meu discípulo. E não pense que vai ser moleza se tornar um cavaleiro. Vou ensiná-lo tudo o que eu aprendi com o seu pai... E se depender de mim você irá se tornar um ótimo cavaleiro, tão bom, quanto seu pai foi.

Garoto:Obrigado, Aomine-Sama... Muito obrigado!!

O garoto não conseguia conter a sua felicidade, de certa forma eu também estava feliz... No final das contas aquele velho, sabia o que estava fazendo... O tempo todo. Hoje cinco anos após a morte do velho Tágilus, o seu filho irá trilhar sua jornada como cavaleiro.

Logo o sol ia se pondo, nós nos despedimos do túmulo. Não havia mais nada para se fazer naquele lugar... Então seguimos rumo ao Santuário, que seria o seu novo lar... O mesmo lar onde seu pai viveu seus últimos anos de vida.




Última edição por Aomine de Gemini em Dom Fev 16, 2014 12:03 am, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Aomine de Gemini
Cavaleiro de Ouro
Cavaleiro de Ouro
avatar

Mensagens : 30
Data de inscrição : 09/02/2014

Dados Do Player
Vida Vida:
920/920  (920/920)
Cosmo Cosmo:
850/850  (850/850)

MensagemAssunto: Re: Treinos de Aomine de Gemini   Qua Fev 12, 2014 2:45 am

Três anos se passaram, desde a chega de Légolas ao Santuário. O jovem passou por um treinamento rigoroso ao longo desses anos, aprendendo a utilizar o seu cosmo a suas necessidades de luta. Foi um trabalho difícil pra mim, eu não estava preparado para ensinar, mas com o tempo acabei me acostumando e me tornei um bom professor, um bom mestre. Porém, hoje era o dia do grande teste, o jovem garoto iria disputar uma luta com um outro jovem... E quem vencer irá se tornar um Cavaleiro de Bronze.

A luta iria começar em algumas horas, eu estava ansioso para ver o resultado final. Légolas estava sentado em um canto meditando, se concentrando de corpo e alma, meditando no universo dos cosmos, se preparando para a luta. Logo ele despertou de sua dimensão paralela... Seus olhos se abriram lentamente, então o mesmo se levantou... -Estou pronto mestre... Hoje é o dia em que vou provar para o senhor que sou capaz!!! A armadura de Bronze vai ser minha!!! Eu podia ver a determinação em seus olhos, as chamas da confiança emanavam de uma forma assombrosa...

" Esse é o meu discípulo... Tenho certeza que irá conseguir... E pode crer que onde quer que ele esteja, seu pai deve estar muito orgulhoso de você nesse momento. "

EU:Vamos Légolas... Ainda temos um bom caminho até chegar ao Coliseu do Santuário. Vamos passar pelas nove casas abaixo da minha. Dizia ao jovem enquanto já me aproximava da entrada da minha casa... A casa de Geminis.

Com isso, começamos a descer as escadas, rumo ao Coliseu. Como de costume, eu estava trajando a minha Armadura de Ouro, mas sem o capacete. Eu não gostava muito de usá-lo, e também não havia necessidade, pois não seria eu que iria lutar. Os raios solares faziam com que ela brilhasse, meus cabelos vermelhos balançavam com a brisa leve que soprava contra nós. Não demorou para chegarmos a casa de Sagitário, seu guardião estava na entrada da estrutura... Era um dos mais fiéis a Deusa Atena, seu nome... Gosth de Sagitário.

Então o mesmo se virou em minha direção e disse... Gosth: Aomine... Que surpresa lhe ver fora de sua casa. Vai levar o garoto para mais um treino?

Parei ao seu lado, enquanto o cumprimentava... EU: Não, não Gosth... Dessa vez estou levando ele ao Coliseu do santuário, pois, ele ira enfrentar outro cadete, na disputa de uma Armadura de Bronze. O garoto ão conteve a emoção e foi logo se promovendo...

Garoto: Olá Gosth-Sama... Hoje vou ser conhecido como o novo Cavaleiro de Bronze!!! Vou proteger a Deusa Atena assim como vocês.

Gosth não conseguiu esconder o sorriso em seu rosto, confesso que também dei uma pequena gargalhada... Então o Cavaleiro de Sagitário passou a mão sobre a cabeça do jovem...

Gosth: Esses jovens... Estão sempre cheios de energia, cheios de esperanças e sonhos. Essa é a essência de um cavaleiro... Continue assim Légolas... Com certeza vai ser um excelente cavaleiro. Boa sorte na sua luta, de o melhor de si.

Garoto: Sim Gosth-Sama, vou fazer de tudo para vencer... Até mais!! Disse o jovem com um olhar de confiança.

EU: Até breve Gosth... Me despedi do mesmo enquanto continuávamos a descer... Seguindo para a próxima casa do Santuário. O sol começava a esquentar, mas embora a temperatura estivesse aumentando, o calor ainda estava agradável.

Logo chegamos a oitava casa, mas estava estava vazia, não havia nenhum guardião. Talvez o Cavaleiro de Escorpião, ainda não tinha voltado ao santuário. Então passamos sem problemas pela casa, se dirigindo então para a próxima. O percurso era longo e chato, mas infelizmente não havia como evitá-lo.
Passamos pelas casas de Libra, Virgem e Leão, e fomos bem recepcionados pelos Cavaleiros de Ouro, Schneider, Yuu e Luck, respectivamente. Passamos também pela Casa mais sombria e misteriosa do Santuário, a casa de Aster de Câncer, um dos mais poderosos Cavaleiros de Ouro. E por fim atravessamos pelas três primeiras casas, representadas pelos Cavaleiros pela minha casa de Flavio de Touro e Lyuu de Áries.

Logo chegamos ao Coliseu, que por sinal estava bem cheio, muitos outros jovens e alguns cavaleiros vieram presenciar esta cerimônia. O Grande Mestre estava sentado em seu trono, eu fiquei ao seu lado direito, enquanto o mestre do outro jovem ficava ao lado esquerdo do trono.

No centro da Arena, estava Lágolas esperando apenas o início da batalha. Enquanto do outro lado estava Taiga que seria o seu adversário, apesar de ainda ser jovem, tinha um porte físico assustador. Com isso, o Grande Mestre se levantou se pronunciou...

-Todos de pé... Hoje tenho o prazer de lhes apresentar, dois grandes guerreiros, duas promessas promissoras. Mas hoje... Apenas um deles irá se tornar um cavaleiro. Eu irei presentear o vencedor com a Sagrada Armadura de Bronze de Unicórnio. Assim automaticante ganhará o respeito e a honra de proteger a Deusa Atena.

-Légolas... Taiga... Que vença o melhor... Comecem a batalha!!! Enfim a grande luta começava, eu estava observando atentamente, esperando para ver quem tomaria a iniciativa.

E foi Légolas quem foi pra cima, combinado uma sequência de socos, tentando atingir o seu oponente. Mas seus movimentos não afetavam em nada o jovem Taiga, que se defendia de todos golpes sem nenhuma dificuldade.

-É só isso que você tem para mostrar Légolas? Vou te mostrar o que é preciso para se tornar um cavaleiro.

Então o mesmo partiu em uma investida de ombro, atingindo em cheio o peito de Légolas, como se fosse um Touro uma manada de touro. Légolas foi arremessado a alguns metros, mas não demorou para se levantar.

[color=blue]Garoto: Como isso é possível? Ele nem sentiu os meus golpes... O que será que eu fiz de errado? Sussurrava enquanto estava se recompondo.

Adversario: Garoto: Você deve estar surpreso, por não ter conseguido me atingir não é? Pois vou te explicar, meus treinos eram de vida e morte. Toda vez que eu era submetido a um treino, meu mestre fazia questão de me apresentar o medo da morte. E para o seu azar, eu aprendei a superar esse medo, superei todos os treinos. Portanto, eu não vou perder para você!

Então Taiga foi mais uma vez na direção do seu oponente... E foi ele que dessa vez começou a socar, uma sequência de socos extremamente poderosos, socos que emanavam emoção... A fúria, a raiva, parecia que o jovem taiga era movido por esses sentimentos. E isso não era a ser um Cavaleiro, ele estava errado. O pior é que Légolas deixou-se vencer... Ou melhor deixava-se... Pois não reagia parecia que era o fim...

" Garoto: Porque eu estou sendo vencido? Será que a minha confiança, minha determinação, meus sonhos não é o bastante? Eu estou prestes a ser derrotado... Estou para ver meu sonho ser despedaçado... E sequer consigo reagir... O que está acontecendo? Pai... Mestre Aomine... Atena... Me desculpem eu falhei. "

Com um ultimo movimento, Taiga acerta um upper em cheio, arremessando mais uma vez seu oponente, fazendo o mesmo ir de encontro ao chão. Porque o meu discípulo estava sendo derrotado, por um guerreiro movido ao ódio? Isso estava errado, não poderia ser verdade. Eu não consegui me conter e tive que incentivá-lo... Nem que fosse uma ultima vez.

EU: Légolas!!! Levante-se... Sua jornada não acaba aqui. Você disse que iria provar a todos que você é capaz... Levante-se... Por Atena!!!

" Garoto:Essa voz? É o Mestre Aomine... Entendo, não posso desistir, tenho que lutar... Não só pelos meus sonhos... Mas por Atena!!! "

Logo o jovem começou a se levantar... Seu cosmo brilhava de uma forma impressionante, embora seu corpo estivesse com sérios ferimentos, ele parecia nem se importar com isso.

Adversario: Mas como? Como isso é possível?

Garoto: Taiga... Você está seguindo o caminho errado, não é com o ódio que você vai conseguir obter toda a sua força para proteger a Atena. Você tem que fazer isso por amor, por honra e principalmente... Respeito!!!

O brilho de seu cosmo, alcançava um nível surpreendente... O mesmo avançou em direção ao seu adversário... E então... Garoto:-Eu vou me tornar um Cavaleiro de Atena!!!

Então com apenas um soco... Mas que emanava toda a sua energia, todo o seu cosmo... Ele atingiu o Taiga, que não resistiu e foi arremessado longe. -Não é possível... Taiga caiu desacordado, era o fim da luta.

Os guerreiros que assistiam a batalha começaram a gritar o nome de Légolas, estavam todos comovidos com o desempenho do jovem. Inclusive eu... Estava orgulhoso em ser o seu Mestre. No fim eu pude realizar o Ultimo desejo de meu mestre... Que era tornar o filho dele, um Cavaleiro de Atena.

O Grande Mestre se levantou novamente, batendo palmas... Não era uma cena que se via todo o dia...Garoto: -Légolas... Tenho prazer de lhe entregar a Armadura Sagrada de Bronze... A Armadura de Unicórnio!!! E a a partir deste dia... Você será conhecido como Légolas de Unicórnio. Honre à nossa Deusa, honre o santuário.

Aquele dia ficou na memória de todos que presenciaram aquela luta. Ninguém vai conseguir esquecer da determinação de Légolas de Unicórnio... O novo Cavaleiro de bronze.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Aomine de Gemini
Cavaleiro de Ouro
Cavaleiro de Ouro
avatar

Mensagens : 30
Data de inscrição : 09/02/2014

Dados Do Player
Vida Vida:
920/920  (920/920)
Cosmo Cosmo:
850/850  (850/850)

MensagemAssunto: Re: Treinos de Aomine de Gemini   Qua Fev 12, 2014 2:54 am

Fazia poucos anos que havia se mudado para o Santuário para guardar a casa de gêmeos, apesar de estar extremamente confiante quanto a sua força se comparada com as dos demais cavaleiros de ouro, Altair sabia que cedo ou tarde teria de voltar a treinar, afinal, "tem sempre algo mais pra se aprender" como diria seu tio Barto se estivesse ali. Já que Aomine nunca gostou de deixar algo pra depois, se dirigiu até uma parte isolada do Santuário onde dificilmente acharia alguém para lhe perturbar. Chegou ao campo aberto próximo ao que um dia foi uma casa e se preparou para começar, não sabia bem o que treinaria, mas finalmente treinaria com a armadura de ouro de gêmeos, coisa que nunca fez antes. "A Armadura de Gêmeos é boa demais para ser usada em simples treinos, fique longe!", era o que seu tio sempre lhe dizia quando tocava no assunto, mas agora ele não estava lá para impedir Aomine.

Tio: Vamos ver quem não pode treinar usando a armadura agora...sussurrou em tom zombador, lembrando-se que seu tio devia estar à milhas de distância dali. Depois dos longos anos treinando o sobrinho para substitui-lo como cavaleiro de gêmeos, Barto partiu para o Canadá, onde passaria o resto de seus dias, e de lá ele não podia mais dar palpites no que Aomine fazia ou deixava de fazer. "Pare de pensar, maldição" repreendia-se Aomine, que já estava em posição para aplicar um golpe em um pilar que incrivelmente ainda estava de pé naquele lugar, mas em breve deixaria de estar. Rápido demais para acompanhar e forte demais para ser detido, o golpe de Aomine saiu com extrema naturalidade e atingiu o pilar, o som da estrutura estourando foi como um trovão naquele campo tão quieto, foi menos de um segundo para que o pilar(pelo menos o que sobrou dele) estivesse no chão.

Lento demais...concluiu Aomine, talvez a armadura realmente fizesse alguma diferença no treino. Apesar de usa-la tão naturalmente como se fosse parte do seu corpo, Aomine notou uma pequena diferença na velocidade, o peso da armadura o atrasava um pouco, nada que valesse a pena levar em conta, porém Aomine sabia que deveria dar um jeito naquilo. "Seja um só com a armadura, assim você entenderá porque há um abismo na diferença de poder entre um cavaleiro de ouro e um de bronze", tio Barto dizia muito isso, porém Altair discordava.- O Cavaleiro faz a Armadura forte, não o contrário...

Logo as horas começaram a passar, lentas e cansativas, mas Aomine continuava acertando o mesmo golpe no ar, elevando seu cosmo vez ou outra, mas tentando não chamar muita atenção de qualquer um que sentisse o poderoso cosmo de longe. Depois de perder a conta de quantas horas já estava ali, a armadura começou a parecer mais pesada, depois mais pesada, e mais e mais pesada. Seu cosmo agora oscilava como uma sirene de viatura, aumentava por raiva e voltava ao nível controlado logo depois, foi inevitavel chamar a atenção de alguns cavaleiros, no total 3. O primeiro apareceu e começou a se aproximar, tentando acreditar na velocidade do cavaleiro de ouro, mas bastou um olhar irritado para que ele corresse para longe dali. O segundo foi se aproximando aos poucos e se escondendo em pedras e árvores no caminho, na esperança de não ser notado e poder acompanhar o treino quieto, mas Aomine não queria plateia, e intencionalmente acertou um de seus ataques na direção do garoto, acertando a pedra ao seu lado e partindo-a, e ele foi embora correndo mais que o anterior. O terceiro, ou melhor, terceira, era uma camponesa que chegou ali por acaso e parou para observar o cavaleiro, algo no olhar dela acalmava Aomine e este permitiu que ela ficasse, ela permaneceu parada ali por quase uma hora sem dizer nada, e depois finalmente partiu, "deve estar atrasada pra algo" pensou Aomine. Mas depois de tanto tempo com aquilo, até Altair começava a se cansar, e isso o irritava profundamente.

Eu: Droga!!-berrou para o nada, efetuando um ataque de poder descontrolado em meio ao campo aberto, que teve boa parte da grama e a terra que foram esmagadas como se um raio tivesse caído e continuado em linha reta até esbarrar em uma árvore e explodir. Finalmente Aomine conseguia admitir estar cansado daquilo, sentou-se no chão respirando ofegante e irritado com si mesmo. Não tinha sabia porque tinha passado tanto tempo ali, a principio era para acostumar-se melhor com a armadura no corpo mas depois isso não importava mais, a armadura era tão parte dele quanto sua pele, talvez tivesse ficado tanto tempo treinando porque estava nervoso com algo, mas não se sentia assim, sentia simplesmente um grande desejo de ficar mais forte, mas não sabia como e a pouca raiva que sentia devia vir disso. Por fim, levantou-se e pôs-se a caminho do Santuário, demorou para chegar no vilarejo e quando chegou, o sol começava a nascer, mesmo Altair não tendo parado para pensar que estava escuro. Tinha passado um dia inteiro lá, talvez o treino tivesse valido para alguma coisa, talvez.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Aomine de Gemini
Cavaleiro de Ouro
Cavaleiro de Ouro
avatar

Mensagens : 30
Data de inscrição : 09/02/2014

Dados Do Player
Vida Vida:
920/920  (920/920)
Cosmo Cosmo:
850/850  (850/850)

MensagemAssunto: Re: Treinos de Aomine de Gemini   Qua Fev 12, 2014 5:57 pm

Anos se passaram desde que Aominei lutou contra Carlos e venceu. Ele estava muito mais forte do que antes agora. Crescido e com dezessete anos, o garotinho agora está mais rebelde, um “jovem” na língua popular. Como todos os “jovens”, Aomine vem passando por mudanças, mas ele não ligar muito para esse assunto, ele apenas deixa rolar.
Estava um dia ensolarado, nenhuma nuvem no céu, Aomine vislumbrava-o deitado na grama fresca pós-chuva (Que estava mais confortável que uma cama). Em sua boca estava um graveto “limpo”, para parecer mais forte do que realmente é.
Estava tudo calmo, até que um cosmo relativamente grande era sentido pelo rapaz, ele se levantava rapidamente e olhava para os lados, poderia ser um inimigo. Uma voz era escutada, vinha de traz: Ele avistava um rapaz da mesma idade dele, com cabelos loiros e olhos azuis. Sem esquecer-se da Armadura que o mesmo trajava, tinha um chifre.


EU: Hum... Com licença... Quem é você? – O garoto pergunta curioso, ele nunca tinha visto aquele rapaz.


Yusuke: Olá, você deve ser o Aomine... Certo? – Pergunta o rapaz, com uma breve tosse antes de começar a falar.


EU: Claro, a que lhe devo a honra cavaleiro? – Indaga o mesmo.

O mesmo ficava com vergonha, uma reação estranha para Aominei, mas o cavaleiro conseguiu prosseguir na conversa com o tal:


Yusuke: Perdão! Meu nome é Yusuke! Bem...  Vim aqui te entregar sua Armadura De Gemeos devido à falta de competência de seus adversários. Sinta-se honrado, isso quer dizer que o Grande Mestre o acha um prodígio! – Explica o Cavaleiro, bem animadinho.

Aomine ficava surpreso, ele nunca se considerava um prodígio, mas sim talentoso, ele não conseguia segurar a emoção e acabou soltando um berro: “Yeah! Eu consegui!” , que foi tão alto que espantou todos os pássaros das redondezas.


EU: Hehe... Opa...


Yusuke: Vejamos... – O rapaz pega a caixa de pandora de suas castas e a deixa no chão, alguns centímetros deAomine. – Aqui está.
O moreno lentamente se abaixava e tocava com a sua mão na parte de cima da caixa de pandora. Lentamente ele se aproximou da “alavanca” e a puxou: Uma luz brilhante saia da caixa no mesmo momento, cegando-os por alguns segundos, mas logo a luz cessava e os dois viam uma coisa magnífica:Eu: A Armadura De Gemeos.


Yusuke: É realmente maravilhosa... Sinto-me envergonhado de trajar a Armadura De Unicórnio só estando em sua presença... – Comentava Yusuke boquiaberto.

Eu: Não diga bobagens... Não é a armadura, mas sim quem a usa.


Yusuke: Isso é profundo... Por que não a usa? Não quer testar a força dela?  - Indaga Yusuke, Aomine já sabia onde aquilo iria chegar.

Aominei encostava-se à armadura, logo sentia uma ligação cósmica entre ambos, ela se desmontava de sua forma de pégaso e se unia ao corpo de Aomine, se tornando sua tiara, suas ombreiras, seu peitoral, sua “saia”, ela parecia parte do corpo do rapaz de tão leve que era.


EU: Ma-mas isso é incrível... Nunca senti tanto poder em minha vida! Sinto-me invencível! – Exclama Aomine, fazendo várias poses para expressar seu potencial.


Yusuke:: Que tal uma pequena demonstração? – Ele sorria e cruzava os braços.


Eu: Pensei que soubesse... Mas Cavaleiros não podem lutar entre si. – Comenta o garoto, agora socando o ar múltiplas vezes por segundo.


Yusuke: Não precisa lutar apenas me mostre um movimento. – Yusuke observa o local, em busca de algo para fazer em pedaços. – Yusuke:Ali! Aquela pedra. Destrua-a.

O garoto se posicionava em frente a grande rocha, ele sorri, eleva o cosmo que era manifestado pela elevação de pequenas pedras até a altura de seus ombros para serem destruídas apenas pela manifestação do cosmo.


Eu: Rajada infernal! – O rapaz brada com toda sua energia e garra.

Com a ajuda da armadura, sem socos por segundo foram disparados por um único punho de Aomine, assim facilmente destruindo a pedra, sem contar que ele nem teve a ajuda da destruição atômica.

Yusuke não parecia impressionado, ele se movia em direção de uma pedra relativamente menor que a pedra de Aomine, mesmo assim, com um soco ele conseguiu fazer a pedra em milhões de pedaços.


Eu: E isso sem a ajuda da destruição atômica? Isso é impressionante! – Exclamava o rapaz.


Yusuke: Epa, você não usou a destruição atômica? Isso é incrível! Para fazer isso eu tenho que usá-la! – Yusuke fica com a expressão de surpresa estampada no rosto.


Yusuke: Mas eu vi... Você nem elevou o cosmo!


Eu: Quando você controla seu cosmo como um verdadeiro cavaleiro, nem é possível perceber muitas vezes. Você tem muito que aprender meu jovem Padawan.

Os dois riram por alguns instantes, mas logo a ficha caiu para Yusuke, estavam atrasados para o encontro do Grande Mestre. Ele avisou ao rapaz do caso e logo partiram para o Santuário.

Alguns segundos depois, eles chegaram à entrada das doze casas. O Grande mestre estava na escada da casa de Áries, trajando suas vestes de mestre (Meio óbvio). Todos prestavam atenção nele, ninguém desviava o olhar, ao lado dele, alguns dos doze cavaleiros de ouro ficavam de “guarda-costas”. Esses eram: Elder de Áries,Lucy de Câncer, Aomine de Gemeos,Fuyuki de Virgem, Sebastian de Leão, , Magnos de Aquário, e Ange de Peixes.


Grande Mestre: Bem-Vindos novos cavaleiros, eu sou o Grande Mestre do santuário, principal guardião de Athena, superior dos cavaleiros de ouro.  – Os mesmos se irritavam um pouco com isso, deu para ver pelas suas expressões. – Grande Mestre : Quero agradecer pelo empenho de todos para se tornarem cavaleiros pela causa de Athena, aposto que a conhecem não? – Indaga o Grande mestre.

Muitos diziam, sim, mas sempre tem um...


[clor=red]EU: Na verdade, Sebastian não me disse nada sobre isso.[/color] – Responde Aomine confuso.

O nome ficou logo sendo cochichado pelos cavaleiros de ouro, eles sabiam que Sebastian havia desaparecido, parecia que ele não notou. Mas isso não durou por muito tempo.


Eu: Mas quem é essa Mulher trajando a armadura de Peixes?! – Indaga Aomine, mais confuso ainda.


GM: Irei responder as duas perguntas. Sebastian desapareceu há alguns meses e a causa de Athena é proteger a terra. Entendeu?


EU: Sim... “Desapareceu? Como assim Sebastian?” – Os pensamentos do rapaz ficavam embaralhados, ele só tinha uma das perguntas respondidas.


GM:Venho observando certos prodígios aqui. Irei chamá-los para que possam receber a honra. Chamarei do mais fraco para o mais forte:


Yusuke De Unicórnio.

Aomine De Gemeos.


Shiu De Dragão.


GM: E o prodígio mais talentoso, ou melhor:  A prodígio é:


Carla De Fênix.


-EU: “Wow, não pensei que existissem pessoas tão assim acima de eu no mesmo patente!”. – Aomine se surpreende.


GM: Muito obrigado pela presença de todos. Protejam Athena com suas vidas. Dispensados. – O grande mestre simplesmente some dos olhos dos Cavaleiros, os dourados também.


Yusuke: Wow, e eu pensei que você era o Ouro mais forte era Aomine! – Comenta Yusuke.


EU: Já eu não, mas não pensei que tinha pessoas tão fortes aqui. – Comenta Aominei.


Yusuke: Hey, que tal um treininho básico só para nos aquecer? – Yusuke pergunta em tom de desafio.


EU: Tudo bem! Vamos nessa!

Os dois voltam para o campo em que ambos estavam antes de ir ao encontro do Grande Mestre, lá existia muita coisa para fazer, como carregar árvores, destruir pedras e correr. Os dois retiravam a Armadura para correr, aumentando suas habilidades sem a armadura é melhor do que com ela. Começavam a empurrar grandes formações rochosas e ás vezes as destruir. Os dois trocavam breves socos e chutes, mas aquilo não era luta. Eles não perceberam, mas eles treinaram durante horas, a temperatura começou a cair pela noite e ventar.


Yusuke: Acho melhor pararmos por hoje, pegaremos um resfriado se continuarmos. – Diz Yusuke.

Os dois concordam e vão para suas moradias. Enquanto isso, o verdadeiro treinamento começava em outro lugar de mundo:

China: Cinco Picos de Rozan. Manhã: 28 Graus, ventos de 40 Km/h.


Shiu: Cólera do Dragão! – Brada Shiu!

O punho de Shiu tinha força suficiente de mudar o fluxo da cachoeira, a fazendo subir ao em vez de descer.


Lucy Ótimo Shen, mas você ainda tem muito que aprender. – Diz Lucy, sem o uso de sua armadura.

O cavaleiro de ouro, com um dedo parava completamente o fluxo da cachoeira, como se ela estivesse congelada.


Shiu: Impressionante... Só mesmo você mestre.

Grécia: Casa Zodiacal de Câncer: Anoitecer: 22 Graus, ventos de 60 Km/h.


Carla: Golpe Fantasma Fênix! – Carla.
Apenas por apontar seu punho ao Cavaleiro de Prata: Raphal De Flecha desmaiava.


GM: Ótimo Carla, minha aluna. Provou-me por que é a melhor. Estou orgulhoso. – Diz GM.


Carla GM, eu irei treinar junto com outros cavaleiros de bronze para os fazerem aprimorarem suas habilidades. – Diz Carla ajeitando sua máscara que quase cai de seu rosto.


GM: Quer ver esse tal de Shiu é? – Pergunta GM.


Carla: Não seja bobo. Irei ver o tal de Aominei e o Yusuke que estão mais perto, quero ver se são bons. Depois irei ver esse Shiu. – Carla responde com firmeza.


GM: Oh! Entendi. Boa sorte com isso Carla.

GM a dava ás costas, apagando as chamas demoníacas da casa da casa do GM, enquanto Carla desce os degraus para a entrada do Santuário, onde esperaria os dois garotos.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Robert Lewandowski
Cavaleiro de Ouro
Cavaleiro de Ouro
avatar

Mensagens : 206
Data de inscrição : 10/01/2014
Idade : 18
Localização : Atraz de você ><

Dados Do Player
Vida Vida:
920/920  (920/920)
Cosmo Cosmo:
850/850  (850/850)

MensagemAssunto: Re: Treinos de Aomine de Gemini   Qua Fev 12, 2014 5:59 pm

200 - Exp.
180- Pontos de distribuição
200- Coins





Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://sslf.forumeiros.com/
Aomine de Gemini
Cavaleiro de Ouro
Cavaleiro de Ouro
avatar

Mensagens : 30
Data de inscrição : 09/02/2014

Dados Do Player
Vida Vida:
920/920  (920/920)
Cosmo Cosmo:
850/850  (850/850)

MensagemAssunto: Re: Treinos de Aomine de Gemini   Qua Fev 12, 2014 6:46 pm

Há vários dias o cavaleiro de Gemos lutava contra cavaleiros negros, apenas se mantinha, pois, em uma pequena bolsa havia comida e água, o calor o deixava muito cansado e o impedia de dormir às vezes, por isso usava seu cosmo para fazer pequenas chuvas com vindo de pequenos portal dimensionais que o refrescavam muito. Pouco antes do anoitecer, Aomine, se encontrou com um cavaleiro negro, que usava a armadura de dragão negro. o homem lhe desafiou e o cavaleiro de Atena como sempre aceitou, o clima favorecia completamente os cavaleiros negros, um dia, Aomine ficaria cansado, ferido e sem força alguma para continuar, por isso, o cavaleiro acabava rapidamente com seus adversários para poupar energia. Os dois tomaram posição de ataque de ficaram olhando um para o outro esperando que um deles fizesse algum movimento. o cavaleiro negro apontou seu dedo para Aomine que ficou apenas observando com um semblante sério. Shinadekuro não aguentou esperar e logo partiu para cima, sua velocidade era bem menor que a do cavaleiro de Gemeos, mas mesmo assim conseguiu atingi-lo com um soco em seu peito, logo mostrou o que queria com aquele dedo e criou uma esfera de energia, à lançou segundos depois contra Louis que não teve reação alguma e recebeu o ataque; um grande ar que misturou o poder do fogo e do ar e formou uma grande onda de poder, o ataque feriu levemente Aomine que continuou de pé. Logo formou uma pequena lança de cosmo a a lançou contra Shinadekuro, logo com um ataque surpresa, elevando sua mão direita o homem fez com que algumas lanças de cosmo fossem por debaixo e por cima do cavaleiro negro, este ataque surpreendeu muito Shinadekuro que se desviou da maioria das lanças, de menos de uma que veio pelo alto e atingiu sua perna esquerda. O Dragão a arrancou de sua perna que jorrou sangue, mas logo parou. A fúria do homem aumentou mais e mais e a vontade de vitória também, seu cosmo aumentava mais e mais e sua força também, seria algo meio perigoso para Aomine que precisava se preservar. Novamente Shinadekuro criou um grande vendaval posicionando seu dedo a frente e isso tirava por pouco tempo a visão do cavaleiro de Atena, à velocidade do dragão estava menor por conta de seu ferimento na perna, mas mesmo assim o homem fazia de tudo para se movimentar com velocidade; Shinadekuro dizendo tais palavras atacou:
Cavaleiro negro: Você tem um potencial certamente maior que o meu, mas, farei de tudo para superar os limites e lhe vencer. Cólera do Dragão Negro (Ankoku Sho Ryu Ha)!!!
E um grande dragão negro estava na direção de Aomine, o homem demonstrando uma enorme habilidade usou de se poder dimensional para sugar o ataque de Shinadekuro e o lançar contra o propio. A potência era bem maior e a força também, não havia jeito de se defender de um ataque como aquele facilmente e era praticamente impossível para um homem que não possui a velocidade da luz. A morte de Shinadekuro era inevitável, mas por que a vitória do cavaleiro de Gemeos seria tão fácil? Como um homem de tamanho potencial poderia ser morto tão facilmente? Logo o ataque pega em cheio e mata o Dragão, o único som que se podia ouvir era o de seus osso se quebrando junto de sua armadura, o som do impacto do ataque que é o mais poderoso de Shinadekuro se voltando contra ele mesmo. Em meio a uma grande neblina outro homem aparecia, era idêntico ao homem que Louis acabaria de matar, será um irmão? Logo o homem revela seu nome dizendo:
Cavaleiro negro: Como meu irmão pode ser tão fraco ao ponto de ser derrotado tão ridiculamente. Foi um fraco e sempre será. Olá cavaleiro, meu nome é Fukuryu e sou o protetor da segunda armadura de dragão negro, sou também o irmão gêmeo de Shinadekuro.
E novamente uma luta aconteceria, qual seria o poder secreto do novo oponente de Aomine? E o que aquele homem estava escondendo? E Aomine novamente iria enfrentar um cavaleiro muito eficiente e aparentemente muito poderoso.

Aomine já estava na Colina da Morte, na grandiosa e temida ilha da rainha da morte, o cavaleiro enfrentava o cavaleiro de dragão negro, Shinadekuro; e logo depois da derrota do homem, seu irmão apareceu para enfrentar o cavaleiro dourado. Um pequeno corredor de lava estava ao lado, parecia com uma pequena lagoa; o solo era muito quente e o cavaleiro só não queimava seus pés, pois, usava uma armadura de ouro. O cavaleiro de gemeos não esperava enfrentar mais um oponente, o sol já se esvaia, suas forças já não estavam no máximo, o cavaleiro estava com fome e sede, mas mesmo assim tinha forças para continuar lutando por mais uma hora. Aomine ali teve uma grande ideia, começou a envolver seu cosmo por toda a área e com seu poder dimensional criou um portal que trouxe uma nevasca, as pedras iam se congelando e a lava que ali estava, ia sendo congelada, a armadura de Fukuryu estava com sua camada superior congelada e as chances de vitória de Aomine aumentavam; uma brisa muito agradável assolava todo o calor que ali fazia, logo aquela camada de gelo em cima da lava se quebrava, por incrível que pareça, tudo aquilo virou água, uma água agradável que refrescava tudo que ali estava, o chão não era mais quente e o poder de Aomine se renovava. Fukuryu se encontrava a alguns metros de distância do cavaleiro, os dois olhavam atentamente para os olhos um do outro, o cavaleiro negro avançou com uma grande velocidade e atingiu um soco na costela de Aomine, o golpe não teve efeito algum, e o cavaleiro de Athena começou a desferir socos e chutes no dragão, um soco muito poderoso foi bem executado no rosto de Fukuryu que foi ao chão. A lua já aparecia no céu e se refletia nas águas. O cansaço já batia no corpo do cavaleiro, e logo decidiu que acabar com está luta rapidamente seria o melhor a se fazer e os dois atacaram ao mesmo tempo com o mesmo pensamento, usaram todo seu cosmo e ali queriam acabar com a luta, os ataque se chocaram e uma enorme onda de energia destruiu parte do chão, os poderes eram incríveis, mas o poder do cavaleiro de ouro era incomparável, o poder de Fukuryu era Fugaz, não dava para manter por toda a luta o poder do começo, no fim a derrota do tênue cavaleiro negro já era previsível. Aomine iria continuar a sua busca pela vitória neste momento, agora iria se descansar para no outro dia continuar a lutar.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Robert Lewandowski
Cavaleiro de Ouro
Cavaleiro de Ouro
avatar

Mensagens : 206
Data de inscrição : 10/01/2014
Idade : 18
Localização : Atraz de você ><

Dados Do Player
Vida Vida:
920/920  (920/920)
Cosmo Cosmo:
850/850  (850/850)

MensagemAssunto: Re: Treinos de Aomine de Gemini   Qua Fev 12, 2014 6:49 pm

80 - Exp.
60- Pontos de distribuição
100- Coins



Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://sslf.forumeiros.com/
Aomine de Gemini
Cavaleiro de Ouro
Cavaleiro de Ouro
avatar

Mensagens : 30
Data de inscrição : 09/02/2014

Dados Do Player
Vida Vida:
920/920  (920/920)
Cosmo Cosmo:
850/850  (850/850)

MensagemAssunto: Re: Treinos de Aomine de Gemini   Qua Fev 12, 2014 8:38 pm

Era um belo dia no Santuário,  o céu estava limpo e bem recheado de brilhantes nuvens refletidas da luz solar mostrando suas curvas,  não estava calor nem muito frio, a brisa batia refrescante com sensação térmica de 16 graus no horário de 11:45 da manhã.  O Mestre havia chamado o Cavaleiro Dourado Aomine para uma pequena missão, esta missão consistia em que o Canceriano escoltasse uma carruagem, levando inúmeras Armaduras para serem consertadas em Jamiel, junto com prisioneiros que darão o sangue de cavaleiro para o concerto das mesmas.  Aomine atendia o chamado do Mestre e então minutos após chegava a ultima morada do Santuário ele abria o portão da Sala do Mestre caminhando pelo centro do tapete vermelho ajoelhando perante ao mestre sorrindo,   levantava sua cabeça olhando-o, enquanto dizia.


EU: Olá Mestre como vai?  Aqui estou para a missão!!   me passará as coordenadas do que preciso fazer?
Perguntava ao Mestre como ele estava, e então se apresentava ao mesmo e em seguida novamente lhe perguntava sobre a missão e o quê tinha que fazer.
Grande Mestre: Estou bem Aomine. Então, sua missão é escoltar duas carruagem, uma de Armaduras quebradas e outra cheia de prisioneiros aqui do Santuário até Jamiel.  Pelos seus crimes receberam pena de Morte!!! Na maioria deles,  Seus crimes São:  Roubos internos aqui do Santuário como Armaduras e Jó ias Valiosas, e até mesmo Estupros.  Será fácil,  pois a carruagem que os prisioneiros estão é feita do material mais forte e resistente da terra e revestido com o cosmo de Athena e lacrado com um Talismã da Deusa.  Apenas eu e o Mestre de Jamiel sabemos retira-lo,  por tanto apenas os siga e os mantenha a salvo.   As carruagens partiram daqui ás 13:30. E se possível leve um ajudante!

Dizia á Aomine o Mestre,lhe passava as coordenadas da missão, e então Aomine se levantava dando as costas para o mesmo lhe fazendo um sinal de mão, significando um "Tchau" e então se retirava da sala do mesmo caminhando novamente sobre o comprido tapete vermelho e então descia para a casa zodíacal de Peixes.  Ao chegar na décima segunda casa, Aomine caminha lentamente no interior da casa,  encontrando lá sua amigo Yohan de Peixes.


EU Olá amigo,  como vai ?

Cumprimentava A parando de frente ao mesmo sorrindo, levando sua mão para frente. Estendendo-a para o Pisciano.

Yohan de Peixes: Sim, vou muito bem e você?  meu caro. Respondia Yohan apertando firmemente a mão de Aomine.

EU:Também estou bem,   muito melhor agora partindo para uma missão!!!   a propósito,  gostaria de me acompanha-la ?   O Mestre disse que eu podia levar alguém.


        Afirmava que também estava bem,  e logo em seguida chamava seu

        companheiro Yohan para a missão que o Grande Mestre havia lhe passado.


Yohan de Peixes: Claro amigo,  irei com você!!   mas, o que temos que fazer?

         Aceitava seu pedido, Perguntava Yohan a Aomine, com sua vós séria e baixa.

EU:  Bom,  Temos que escoltar duas carruagens até a Jamiel,  Em uma delas armaduras quebradas de Prata e Bronze para ser consertadas e na outra carruagem Cavaleiros que receberam Pena de morte para a ressurreição das mesmas!  vamos!! partiremos ás 13:30.

        Explicava as coordenadas ao mesmo, apressando o mesmo.

Yohan de Peixes:  OK,  Vamos!!!  só me deixe levar um lanche!


       Yohan pegava de trás de seu trono um saco com frutas, e então ambos corriam descendo as Doze casas Zodiacais casa por casa,  degrau por degrau.   Ao chegar lá, na entrada do Santuário, Ambos se deparavam com um grande grupo de Soldados arrumando e guardando as armaduras dentro da carruagem numero um,  e mais profundamente Aomine e Yohan se aproximam lentamente vendo homens sendo torturados com chicotes de cabo de Prata.  Olhando-os, Aomine se aproximava mais ainda passando a encarar todos ali.    Mas dentre os prisioneiros um jovem garoto que devia possuir seus 16 anos de idade, Aomine havia reparado que não havia culpa em seu olhar,  Aomine caminhava até este puxando-o pela gola da blusa colocando-o no chão agressivamente. Todos os Soldados que ali estavam sorriam, como se estivessem esperando que Aomine o Mal tratasse.


Soldado 1:  Hehehe,  O Senhor Aomine irá aplicar seu castigo pré Morte!!


       Debochava o primeiro soldado com o chicote na mão, parando

       o que estava fazendo para observar


EU:Ei você!!  Soldado!!  Qual foi o Crime que este garoto cometeu?   e a quanto tempo ele está preso ?

      Olhava para o Soldado ignorando seu deboche, enquanto perguntava

       o que o garoto tinha feito para ter merecido ser preso.


Soldado 1:  Sen-senhor Aomine,   fui informado de que ele roubou uma joia valiosíssima de um Cavaleiro de Prata.    Faz alguns meses    


       Gaguejando o Soldado dizia ao Cavaleiro Dourado o motivo para o qual

       o garoto foi mantido preso por meses.


Articos:  EEEEU JA FALEI QUE EU NUUM ROUBEI NAAADA!!!  Eu nãão sou um Ladrão!!

     

       O garoto gritava bastante alto,  fazendo doer os tímpanos de Aomine

       que interceptava o grito do mesmo com um poderoso tapa de mão

       direita, acertando o área lateral da cabeça do garoto.


EU:  Quieto!!    Andem,  entrem logo!!!


      Após o tapa, Aomine o mandava se calar enquanto o pegava pela gola

      da blusa jogando-o para dentro da carruagem primeiro que os outros.


Soldado 1:  Andem!! escutaram o Senhor Aomine... ENTREM LOGO!!


      Seguia o comando de Aomine, mandando os prisioneiros entrarem na

      carruagem enquanto chicoteava os mesmos forçando-os a entrar.

      Aomine caminhava em direção a Yohan, antes de Aomine Yohan já

      dizia seriamente,  com seu olhar preocupado.


Yohan de Peixes:  Você também havia percebido?   Se não tivesse tomado essa atitude eu teria, Meu caro!!! Vamos ficar de olho nesse garoto!!


      Yohan afirmava que também havia percebido de que o garoto

      não havia feito nada por estar ali.


EU:Sim,  Justiça em primeiro lugar!!


       Já estava tudo pronto, e então Aomine e Yohan acompanham

       as tais carruagem já completamente carregadas para a

       longa viagem que está por vir.




Por outro lado ...

Ainda no Santuário



Billy de Gárgula: Espero que as armaduras estejam nas carruagem como você havia me informado!!  Cão menor!!

     

       Um homem misterioso,  trajando um sobretudo Negro, onde

       não dava para ver seu rosto e nenhuma característica pessoal

       do mesmo,  aparecia aos arredores do Santuário dialogando

       com um Cavaleiro de Prata.


Peter de Cão Menor:  As armaduras já estão em viagem,  pode ficar tranquilo Senhor!! Eles seguiram pela estrada da floresta ao Norte, e estão indo para Jamiel.  onde mora os Lemurianos.


       Um Cavaleiro de Prata Traidor, havia informado o plano a

       o homem misterioso,  enquanto ambos caminhavam juntos,

       saindo do Santuário.


A cena volta a Aomine e Yohan

no caminho da estrada


        Aomine e Yohan caminhando ao lado da carruagem,  ambos calados enquanto Aomine que estava ao lado de um dos Cavalos Brancos do Santuário tocava no mesmo fazendo carinha em sua cabeça, Amine olhava para trás ouvindo barulhos de grunhidos.   Aomine parava, batendo fortemente três vezes na carruagem de trás que levava os Prisioneiros enquanto dizia com sua vós séria e agressiva.  Olhando pelas brechas da carruagem Amine tinha a visão do jovem garoto que havia conversado mais cedo todo machucado,  como se aqueles prisioneiros tivessem o batido até deixa-lo no estado que está.


EU:  O que está acontecendo aqui ?



        Olhando-os demoniacamente, Aomine reparava que os outros prisioneiros haviam maltratado o garoto.   Aomine abria as portas da carruagem, retirando o Talistman contendo o cosmo de Athena que os prendia passando a puxar o garoto.  Aomine o colocava no ombros caminhando por trás da mesma carruagem,  Aomine chamava Yohan e colocava o garoto no colo do Pisciano,  enquanto entrava lá dentro onde os prisioneiros estavam passando espanca-los,  um por um.  Minutos após, Aomine saia de lá dizendo friamente com sua vós séria.


EU: Se algum de vocês tentar fugir eu os matarei antes da pena de morte!!!

       

       Aomine andando por trás dela, deixando a porta da carruagem

       aberta,  testando os prisioneiros que lá estavam. Aomine havia

       batido muito neles,  alguns não conseguiam nem dar um passo,

       iriam fugir?  Talvez não.


Yohan de Peixes: Não era para tanto,  meu caro Aomine!!


       Sorrindo, Yohan caminhava ao lado de Aomine com o jovem

       garoto em seu colo, enquanto ambos ouviam um barulho

       tremendo.  Inúmeros golpes em rajada de cosmo eram

       desferidos na carruagem de trás,  deixando os prisioneiros

       desesperados.  Aomine e Yohan ordenam aos soldados para

       apertarem o passo das carruagens.  Os Soldados atendem

       o pedido dos Dourados, indo na frente.  Yohan saltava por

       cima de uma das carruagens, a carruagem dos prisioneiros

       onde este ia por cima dela protegendo-a, colocado o jovem

       garoto lá dentro,  junto dos outros.


EU: Yohan meu amigo,  vá na frente!!  logo mais eu os alcanço.

Yohan: Sim amigo!!  


         Aomine elevava seu cosmo, saltando para cima de uma das árvores enquanto era atacado por dois espectros de Hades, Aomine esquivava facilmente com um salto para trás.  Os dois espectros apareciam na frente deste sorrindo. Posicionando-se, Aomine esperava ação dos inimigos que corriam contra a sua direção,  com apenas um movimentar de dedos,  Aomine usa sua técnica mais comum,  O "Outra Dimensão"



EU:  Seikishiki Meikai Haa!

         Aomine dispara várias poderosas ondas de cosmo energia, que são propagações do aglomerado de presépio da constelação de Gemeos desferidos em forma de um raio, que ao se chocar com o corpo dos espectros ambos são arremessados para trás, voando metros e mais metros de distância,  tendo suas almas eletrocutadas.  Aomine corria para tentar acompanhar a carruagem. No meio do Caminho, Aomine envia uma mensagem de cosmo á Yohan para que o mesmo ordene aos soldados que diminuam a velocidade.  



   Aomine corria após enviar a mensagem a Yohan,  enquanto era surpreendido por um outro espectro,  em cima de uma enorme felino negro, com as patas e orelhas roxas e também com manchas roxas nas caldas e com um pequeno sinal também roxo na testa. que o surpreendia com uma mordida,   Aomine saltava para frente rolando enquanto levantava passando a encara-los.   Sem esperar ação do Gemeriano, Aomine saltava pulando para cima do Felino com uma velocidade superior ao do Espectro, o surpreendendo com um soco. No susto,  o Espectro consegue se defender e saltar para trás,  sem querer dava o comando para que o Felino corresse para frente sem parar, enquanto estes por cima do gigante gato travavam sua batalha.


EU: Ora, ora, mais Espectros!!!    quem é você?


                Perguntava Aomine sem conhecer o tal Espectro

                que ali estava em sua frente.


Cheshire de Cat Sidhe:  Ora Cavaleiro!!  Eu sou o Cheshire de Cat Sidhe a Estrela Celeste da Fera!!  Você não sabe o quanto foi difícil trazer Nefértis rei dos felinos aqui para o mundo dos vivos.   E só de pensar que terei que leva-lo novamente ao inferno.


                 Se Apresentava Cheshire, enquanto mostrava

                 suas garras e presas.


EU: Pode ficar tranquilo Cat Sidhe!!  Eu o mandarei para o Inferno para você!!!


                 O Felino do Inferno corria em seu estado mais

                 veloz,  chegando próximo ás Carruagens onde

                 o Cavaleiro de ouro de Peixes estava, e então

                 elevando seu cosmo dourado,  Aomine convertia

                 as auras do seu cosmo em chamas de cosmo enquanto ao

                 mesmo tempo queimava as costas do gigante

                 gato do inferno fazendo-o cair agonizando de dor



Cheshire de Cat Sidhe: Droga!! Olha o que você fez com o meu gatinho!!!



                  Enfurecido Cheshire saltava contra o Cavaleiro

                  de Gemeos, enquanto o espectro terrestre era

                  surpreendido por um golpe do dourado de peixes

                  "As Rosas Piranhas" que lançando inúmeras rosas

                  perfuram a surplíce do espectro junto com o seu

                  corpo, matando-o instantaneamente.



Yohan de Peixes: Meu caro Aomine, achou que iria se divertir sem min ?  Não seja egoísta!! Você já derrotou o Grandalhão ali.  


                  Apontava para Nefértis enquanto dizia tais palavras.

                  Aomine se levantava sorrindo para o Cavaleiro de ouro

                  de Peixes enquanto mais quatro espectros os cercam

                  desferindo mais rajadas de cosmo contra eles.  Aomine,

                  lançava duas rajadas em chamas de cosmos mirando

                  dois deles, enquanto Yohan novamente sua técnica,

                  "As Rosas Piranhas".  Aomine e Yohan matam os espectros

                  que os atacavam.  



EU: Yohan!! Acho que o Gatinho do Inferno irá se levantar !!



                   Aomine apontava para Nefértis enquanto andava um

                   rugido enfurecido dava o tal felino, ainda em chamas

                   este corria em direção aos dourados.



Yohan de Peixes: Droga, ele é bem persistente! sobreviveu ás chamas demoníacas de cosmo!! do Cavaleiro mais poderoso do Santuário!!  Vamos juntos dar um fim nele!!    Rosas Sangrentas!!



EU: Maldito Felino!  Chamas demoníacas!!!

                   

                     Yohan desferia cerca de vinte rosas de coloração

                     branca chamadas de: "Rosas Sangrentas" pois

                     estas rosas quando preenchidas com sangue

                     mudam sua cor se tornando-as vermelhas, Aomine

                     lançava mais rajadas de suas chamas, e ao mesmo

                     tempo controlava as chamas com seu cosmo para

                     fazer as mesmas se espalharem aumentando a dor

                     na alma do Felino. Nefértis tinha sua alma corroída

                     e seu corpo sem sangue. Destruído de corpo e alma.

                     Pálido, o grandioso gato do inferno caia no chão, e

                     desta vez era o fim do mesmo.  Aomine e Yohan se

                     direcionavam novamente para a carruagem, junto

                     dos soldados e dos prisioneiros.  



Estrada dos ventos


Jamiel  -  Tibet



     

          Amine e Yohan junto de seu grupo, chegam na estrada dos ventos onde é a entrada para Jamiel, em uma pequena estrada estreita, as carruagens passam primeiro ao comando dos Soldados que a estavam dirigindo.  Aomine e Yohan caminhavam atrás da carruagem que levava os prisioneiros.    Instantes após uma pequena sombra passava por cima dos dois Cavaleiros dourados, enquanto um homem trajando uma surplíce e máscara aparece diante a primeira carruagem.  Aomine e Yohan saltam para frente ficando diante ao Espectro com asas, ambos o atacam,   Aomine desferia rajadas das suas Chamas demoníacas enquanto Yohan desferia suas rosas piranhas, o espectro escapa com facilidade, desviando das labaredas lançadas por Aomine, e rebatia as rosas de Yohan com um arrebatar de Asas lançando uma poderosa cortina de vento.

Billy de Gárgula: Hahahaha!! Ratos de Athena, cairão nos espinhos de seu próprio refúgio!!

                       Debochando dos Cavaleiros de Athena o tal

                       espectro com asas pousava diante no solo.
               

EU: Yohan!! conclua a missão, eu cuidarei dele.

                        Aomine dava o comando para Yohan seguir com

                        a missão enquanto o dourado ficava encarando

                        o espectro que caminhava em direção ao dourado

Billy de Gárgula: que bonitinho!!  Os cavaleiros de Athena são tão cheios de honra.

                         O Espectro ajeitava a mascara em seu rosto
                         enquanto dizia tais palavras ao gemeriano
                         que saltava contra o mesmo desferindo um
                         potente soco, contendo grande quantia de
                         seu cosmo da cor ciano.  O Espectro facilmente
                         repelia seu soco com a palma das mãos, e
                         logo em seguida chutava a cintura de Aomine o
                         lançando para o lado, Aomine se levantava
                         enquanto sem ter reação alguma o Espectro
                         voava em direção a si desferindo rápidos e
                         fortes chutes contra seu rosto. Aomine havia
                         caído ao chão, enquanto se levantava, este
                         dizia ao espectro.  

EU:Tenho que admitir, você foi a única pessoa que conseguiu me fazer sangrar.

                          O espectro preparava seu golpe mais uma
                          vez, só que dessa vez mirando seu coração.
                          Aomine rapidamente levantava seu dedo para

                          o alto e desferia a segunda variação de seu

                          golpe "Ondas do Gemeos"




                          Aomine desfere uma poderosa onda cósmica
                          de baixo para cima, que são propagações do

                          aglomerado de presépio da constelação de

                          Gemos, que força o espectro a subir fortemente
                          em direção aos céus subindo cerca de 17 metros
                          de altura, tendo sua alma eletrocutada por
                          anéis de cosmo que envolvem o corpo do mesmo,
                          instantes após, as ondas cósmicas do presépio
                          agem de forma contrária, forçando a gravidade a
                          empurrar o corpo do oponente para baixo com uma
                          gigantesca pressão, fazendo-o cair em cheio ao
                          solo, o espectro sem reação alguma fica ali, tendo
                          sua surplíce toda destruída.


EU: Consegui!

                           Aomine apertava o passo correndo em direção á
                           Jamiel pingando de Sangue.


Em Jamiel

instantes após


Yohan de Peixes: Aomine, você está sangrando?


                            Yohan já esperava que Aomine venceria a batalha
                            mas não esperava que este apareceria sangrando
                            no estado que está.  A missão havia sido concluída
                            mas,  faltava Aomine ir falar com o Mestre de Jamiel.


                            Aomine e Yohan se apresentavam no templo do Mestre
                            de Jamiel, ambos os Dourados se ajoelham perante
                            ao mesmo em silêncio. O Mestre caminhava entre os  
                            dois saindo do local os chamando, Aomine e Yohan o
                            seguem...




                            os prisioneiros se alinham, de joelhos perante ao
                            Mestre, as armaduras alinhadas atrás do mestre  
                            também.  Logo menos de fundo, um cavaleiro de
                            prata, vestindo a armadura de Cão Menor estava
                            ali pretendendo assistir a execução dos prisioneiros,
                            o jovem garoto que estava centralizado de frente
                            ao Mestre observava em volta e percebia o tal
                            Cavaleiro de Prata, e então começava a gritar.



Articos: É ele!!   o homem que enganou a todos, dizendo que eu sou um ladrão...


                             O Prisioneiro começava a berrar sem parar enquanto
                             Yohan e Aomine cercavam o tal Cavaleiro de Prata que
                             tentava fugir, com uma forte joelhada Aomine o derrubava
                             e o levava para ao encontro do prisioneiro.


Articos: É este homem,  que implantou a joia brilhante no meu saco de frutas após eu o derrota-lo no Coliseu, pela disputa da armadura de prata de Cão Menor,  ele enganou a todos!!~

                              Articos o verdadeiro Cavaleiro de Cão Menor, que estava
                              preso por algo que não havia feito, desmentia o atual
                              Cavaleiro.  


Peter de Cão Menor: É mentira!! irão acreditar em um prisioneiro a beira da morte? Ele não deseja morrer,  por isso está dizendo estas coisas!

                               Dizia tais palavras, o Cavaleiro de Prata que traiu o
                               Santuário enquanto o mesmo espectro que havia
                               enfrentado Aomine aparecia voando lentamente pelos
                               céus lançava dezenas de rajadas de cosmo capazes
                               de matar todos os prisioneiros que lá estavam,  menos
                               o garoto pois estava aos cuidados do Santo de ouro
                               Aomine.

EU: Este verme ainda não morreu ?

                                O Espectro de Gárgula carregava uma enorme quantia
                                de cosmo na palma de suas mãos, criando uma enorme
                                esfera roxa,  lançando contra as armaduras que lá estavam
                                posicionadas, com a intenção de esmigalha-las.


Yohan de Peixes: Droga!! Aomine, as armaduras!!  


                                Yohan soltava o Cavaleiro de Prata traidor, enquanto
                                este fugia com uma faca afiada, perfurava as costas
                                do prisioneiro, o antigo Cavaleiro de Cão menor, que
                                ao cair no chão, o Cavaleiro de prata corre em alta
                                velocidade,  sendo interceptado pelo golpe da morte
                                do Cavaleiro de Peixes, Os "Espinhos Carmesim"

                                O Mestre de Jamiel parava de frente a as armaduras
                                para protege-las, Aomine entra na frente do Mestre
                                para tentar repelir o golpe lançado pelo Espectro que
                                estava no ar.  Enquanto o golpe chegava perto o
                                prisioneiro que lá estava esfaqueado no chão se levantava
                                entrando na frente do golpe protegendo as mesmas.

EU:Idiota!! Porque fez isso ?


                                 Perguntava Aomine, coberto de sangue do Prisioneiro
                                 antigo cavaleiro de Cão-Menor, caído por baixo dele,
                                 Aomine o levantava colocando-o no chão, e com uma
                                 vós ofegante e próximo á morte, o garoto dizia.

Articos: Não é Óbvio senhor Aomine, do mesmo jeito que você entrou na frente do golpe!!!   é tudo por Athena!

                                 E o jovem garoto que havia salvo as armaduras  
                                 começava a cuspir sangue sem parar, e então
                                 novamente dizia com sua vós engasgada.

Articos: Rápido senhor Aomine,  usem meu sangue de Cavaleiro para concertar as armaduras,  já não me é mais útil.
                                 O jovem garoto morre, dando seu sangue para
                                 concertar todas as armaduras de prata e bronze.

Mestre de Jamiel: Lemurianos!! AGORA!!!

                                 Com o comando soberano do Mestre de Jamiel
                                 os Lemurianos com sua telecinesia derrubam o
                                 Espectro Celeste do céu, enquanto lançam pedras
                                 e mais pedras no mesmo. Aomine se aproximava dele
                                 pisando em seu peito, que estava imóvel soterrado
                                 por inúmeras pedras.


EU: Agora morra!!

                                 Carregando as chamas demoníacas na palma de sua
                                 mão direita, Aomine arremessa a matéria em chamas
                                 diretamente no rosto do espectro, incinerando-o de
                                 vez, a estrela celeste morria agonizando de dor.

                                 Instante após, Aomine e Yohan ajoelham  perante ao
                                 Mestre de Jamiel, jorrando o sangue do prisioneiro
                                 Articos por cima das armaduras, dando a vós de  
                                 comando para que as mesmas voltem a vida, com o
                                 sangue de Cavaleiro. Após a ultima martelada da
                                 as armaduras flutuam em direção ao céu, voltando a
                                 seu estado original e brilhante.


Yohan de Peixes: Que lindo! é simplesmente Perfeito acompanhar o ressurgimento das armaduras.

EU: Eu nunca vi algo assim.


                                  Aster e Yohan impressionados por verem tal fenômeno
                                  e então se levantam diante ao Mestre.


Mestre de Jamiel: Pronto Cavaleiro de ouro do Santuário, missão cumprida!!! já podem voltar com estas nas suas carruagens.


                                  Se despedia o Mestre, enquanto os Lemurianos nativos
                                  ajudavam os soldados do Santuário a guardar as armaduras
                                  dentro do recipiente da carruagem. Os Cavaleiros de ouro se
                                  despediam de todos indo embora para o Santuário.


No Santuário de Athena

Horas após de viagem.

                                 
                                  Aomine e Yohan sobem andando as doze casas zodiacais,
                                  passando casa por casa comendo as frutas que o Cavaleiro
                                  de peixes havia trazido.  Ao chegar á sala do Mestre, ambos
                                  se ajoelham perante ao Mestre e Athena.


EU: Missão cumprida Mestre!!  as armaduras de Prata e Bronze foram concertadas com sucesso. Atualmente estão já distribuídas a seus donos, e outras mandada para as ilhas, encostas e semi-bases de treinamento.


                                  Dizia Aomine, informando as condições da missão ao Mestre
                                  que estava a ouvidos dos mesmos ao lado da Deusa Athena.


Yohan de Peixes: Havia um traidor entre nós, Peter de Cão Menor,  mas já os aniquilamos.


                                   Informava sobre a traição de um Cavaleiro de Prata ao Mestre.


Grande Mestre:  Muito Obrigado!!! Cavaleiros de ouro, vocês agora merecem um descanso, permissão concedida para se retirem e ir para seus postos.


                                   Agradecia o Mestre aos Cavaleiros de ouro de peixes e
                                   Gemeos que se retiravam da Sala do Mestre passando a
                                   irem para suas casas Zodiacais após sua estadia na
                                   missão até Jamiel.


                                   Ao chegar em sua casa Zodiacal, exausto Aomine sentava
                                   no ultimo degrau de sua casa zodiacal, observando o céu,
                                   enquanto lembrava das palavras do jovem cavaleiro morto.

Palavras de Articos escreveu:
Articos: Não é Óbvio senhor Aomine, do mesmo jeito que você entrou na frente do golpe!!!   é tudo por Athena!


                                     Enquanto lembrava das palavras do garoto, Aomine abria
                                     um pequeno sorriso, enquanto um conjunto de estrelas
                                     brilham no céu. Sim, as estrelas formavam a constelação
                                     de Cão Menor no céu.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Magnos De Aquário
Cavaleiro de Ouro
Cavaleiro de Ouro
avatar

Mensagens : 57
Data de inscrição : 09/12/2013
Idade : 18
Localização : São Paulo

Dados Do Player
Vida Vida:
920/920  (920/920)
Cosmo Cosmo:
850/850  (850/850)

MensagemAssunto: Re: Treinos de Aomine de Gemini   Qua Fev 12, 2014 9:15 pm

Treino reprovado.
Copiado.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://sslf.forumeiros.com
Aomine de Gemini
Cavaleiro de Ouro
Cavaleiro de Ouro
avatar

Mensagens : 30
Data de inscrição : 09/02/2014

Dados Do Player
Vida Vida:
920/920  (920/920)
Cosmo Cosmo:
850/850  (850/850)

MensagemAssunto: Re: Treinos de Aomine de Gemini   Sex Fev 14, 2014 5:33 pm

Era uma noite quente no Santuário,  estava este pendurando enfeites dourados nas pilastras em sua casa de gemeos, o forte cheiro de coisa nova fazia com que sua casa ficasse infectada pelo odor,  uma pequena garota de no maximo 10 anos descia brincando as escadarias da Casa de Sargitario correndo,  Sim, esta era a reencarnação da deusa Athena desta geração,ainda bem pequena,logo ao me deparar com ela parava bem de frente a ela, sem entender nada mesmo pela sua idade Athena olhava para o mesmo e então sorria,mas o eu me mantinha sério olhando para esta garota,e então após alguns segundos abria minha boca e dizia:

:EU: Garota,o que está fazendo aqui ?
Perguntava curioso para a Atena,afinal uma reencarnação da deusa no santuario não é todo dia que se vê,principalmente sem ninguém para protege-la,mais logo a garota assustada dizia:

Athena: Por favor Aomine-sama,não conte ao mestre que eu estou aqui,se ele descobri irá brigar.
A garotinha parecia assustada e com medo,mais o que será que o mestre estava fazendo com ela?essas eram perguntas que não saiam de minha cabeça,dava até para entender afinal Atena não podia sair assim sem proteção mais por outro lado o por que ela teria medo do gentil Mestre?logo ao me deparar com essa situação digo:

:EU: A,sua garotinha fujona,venha cá vamos sair daqui antes que alguém te veja.  

     Logo  a pegava pelo roupa e subia as escadarias da casa da minha casa,e da casa de cancer que levava á casa de Leão, que ainda não tinha aparecido um cavaleiro de ouro,quando estava quase chegando a casa me deparo com guardas reais do templo de Athena, e da sala do mestre descendo para procura-la, logo sigo até a sala do mestre enquanto era interceptado pelos guardas  reais e dois Cavaleiros de Prata,ainda continuava a subir para a sala do mestre enquanto me cercavam,mais logo um cavaleiro de prata diz:

Harry de Sagita:Coloque a Athena no chão e volte imediatamente.
Dizia o cavaleiro de prata com um ar de superioridade,eles pareciam ter esquecido a diferença entre os cavaleiros de ouro e de prata,mais logo outro cavaleiro de prata em minhas costas diz:

Lugano de Cerbero: Ande logo,Gemeos.
Dizia Cerbero rodando as correntes,ele parecia um pouco arrogante demais pensando que iria soltar Atena se borrando de medo, parecia que estava na hora de por os dois nos seus devidos lugares,logo sorrio e digo:

:EU:Se eu não a colocar no chão?Não,obrigado prefiro levar Athena eu mesmo ao Mestre!
falava para os dois, sabendo que iriam reagir,mais ja estava pronto para isso, aqueles cavaleiros esqueceram o quanto temivel pode ser um cavaleiro de ouro e eu estava la para lembrar,logo os dois gritando dizem:
Cavaleiros: Aomine seu maldito como ousa.

Continuava a seguir com os cavaleiros de prata me cercando,quando chego a sala do mestre dou um soco nos dois jogando para dentruida sala do mestre voando e dizendo:
Agora está melhor.

Sala do Mestre - Santuário de Athena.

:EU::  Bom dia Mestre,trouxe Atena,e desculpa pelos cavaleiros de prata,só que eles me irritaram e tive que dar uma lição.
Logo apontando para os dois cavaleiros de prata que estavam desmaiados, ao lado do mestre estavam todos cobertos por sangue e as armaduras quebradas,isso que eles merecem por me irritar justo quando to fazendo um favor para o santuario,mais esperava o Mestre dizer algo,me enclinando e soltando Atena no chão.

Grande Mestre: Seu Idiota o que pensa que está fazendo?atacando dois cavaleiros de prata eles são importantes para o santuario seu Idiota,mas deixando isso de lado e aproveitando que está aqui,tive informação que   Cavaleiros Negros da Ilha da Rainha da Morte,estão destruindo o Japão e já que é seu pais natal acho que deveria liderar um grupo de cavaleiros,pode escolher qualquer um de prata ou bronze e leve com você para investigar a situação.
Logo olhava para o grande mestre isso era um choque e tanto para min, como um grupo de miseros cavaleiros negros conseguiam invadir o Japão e mais que isso eles fazerem um estrago tão grande,eu como um cavaleiro de Ouro deveria e tinha a obrigação de acabar com isso,por isso me levanto e digo:

EU: Desculpe Mestre,mais eu irei sozinho é uma questão de honra isso.  
Sabia que o mestre nao ia concordar mais não custava nada pedir vejo ele que coçava a cabeça dizer:

Grande Mestre: Desculpe mais devo insistir que não vá sozinho leve esses dois cavaleiros de pratas,eles devem ajudar você em algo.
Logo olho para os dois desmaiados no chão e coço a cabeça pensando que será mesmo que eles seriam uteis,mais já que era uma ordem do mestre deveria obedecer e logo digo:
     
EU: OK,Mestre farei como pediu,mais antes chame o cavaleiro de ouro de Aries para arrumar as araduras.
Logo espero o cavaleiro de ouro de Aries arrumar as armaduras daqueles cavaleiros imprestaveis que logo acordam depois de horas desmaiados,parecem um pouco bravo,mais nem me importo,depois de algumas horas todas as armaduras de ouro estavam prontas então eu digo:
EU: Ei,seus lixos me sigam.
      Saindo da casa do mestre descia novamente para a casa de gemeos,se preparava para a missão,mais um pouco irritado por levar aqueles cavaleiros comigo logo mais não tinha outra opção foi ordem do Grande mestre,e então descia para a entrada do Santuário, próximo ao Coliseu os dois cavaleiros de prata viam em minha direção pareciam animados,e trouxeram com eles um outro Cavaleiro de Bronze que tinha um olhar meio desagradável como se fosse o maioral,ele tinha a armadura de bronze de Fenix mais estava irritado e logo digo:

EU: Que desgraça é essa,já não basta eu ser babá de dois cavaleiros de prata mais o mestre me manda um cavaleiro de Bronze também?
Irritado e emanando meu cosmo, começo a destruir o chão do coliseu minha raiva podia ser sentida por todo o santuario,cavaleiros de ouro e soldados apareceram para ver o que estava acontecendo mais uma voz doce diz:

Gai de Fenix: De....De....Desculpe Aomine-sama,mais o mestre mandou eu vir junto para aprender com o senhor.
Logo o mestre aparece dizendo:
Grande Meste: Aomine-kun, vai logo assim você está assustando todo o santuario,guarde sua furia para os adversarios.
Logo me acalmo e digo:

EU: Que seja, Que seja parece que eu fui reduzido para uma maldita Babá,vamos cavaleiros de Atena não me atrasem.
Logo caminh rumo a tokyo,com os cavaleiros que eram muito lentos tudo por atena e para proteger minha terra natal a grande cidade de Tokyo.

Japão - Tokyo

      Apos algumas horas chegamos,eu e os Cavaleiros nós separavamos para encontrar provas e logo começo a sentir um cosmo negro,vou seguindo e vejo que ele está próximo á uma Igreja,e logo entro dentro dela,e lá via um homem trajando uma armadura Negra com longos cabelos azuis reluzentes,com uma velocidade fora do normal até mesmo para os cavaleiros de ouro,o Cavaleiro Negro se virava em minha direção desparecendo rapidamente,logo eu Saltava para trás,e entrando em um portal aparecendo atraz dele pegando por traz,mais o Cavaleiro Negro sorria parecia me conhecer de algum lugar então diz:

Kyo de Gemeos Negro: Entendo,então aquele velho realmente mandou você até aqui,seu maldito.
logo desaparecendo e aparecendo em minha frente,fico surpreso e agora tudo fazia sentido aquele que me ensinou era a ameaça,ele emanava cosmo negro e eu digo:

EU: Parece que ele me mandou até aqui para lhe derrotar,Kyo-sensei. 
Ao me deparar com meu antigo sensei entro em estado de choque afinal ele era o cavaleiro mais leal a Atena e agora ele é um cavaleiro negro a serviço de Hades como é possivel?mais então onço uma voz ao fundo dizendo:

Cavaleiro de Sagita: Flechas reluzentes,morra maldito.
O Cavaleiro de sagita dispara uma chuva de flechas de luz na direção de kyo e ao ver isso me afasto sabendo ja do resultado,mais logo ouço outra pessoa dizer:
Cavaleiro de Cerbero: Maça Infernal
Cerbero dispara a corrente contra o cavaleiro negro e parece estar confiante mais nada disso era o suficiente, e eu sabia disso antes que pudesse falar algo outra pessoa diz:

Cavaleiro de Fenix: Golpe fantasma de fenix.
Indo na direção dele e tentando acertar seu cerebro logo a ver tudo isso grito:
EU:Seus idiotas saiam dai
mais ja era tarde Kyo de Gemeos, desaparece e eu percebo o triste fim deles ele começa a queimar seu cosmo negro, e assim criando um portal que absorve os ataques dos cavaleiros de prata,enquanto em sua mão cmeçava a emanar cosmo nela,e seu cosmo começava a quebrar toda a igreja, o cavaleiro negro de gemeos estava muito mais forte que em vida e continuava a elevar seu cosmo,lgo crio um portal e levo todos os cavaleiros e eu para fora da igreja mais Kyo começava a sorrir enquanto mais soldados negros apareciam e o rodavam fora da igreja,um cavaleiro negro que parecia ser o lider deles se aproxima e diz:

Fênix Negro: Kyo meu Mestre,esses são os cavaleiros que o senhor me falou?
Dizia com uma vós calma Fênix Negro.

Kyo de Gemeos Negro:Sim,mais já os colquei em seus devido lugares.

Mais tarde no mesmo dia eu estava irritado e logo dizia:
EU:Malditos esses que são os tão poderosos cavaleiros de Atenas,não passam de lixos inuteis, Kyo não lutou a serio por isso estamos vivos ainda,patético.
Os cavaleiros todos sangrando e com armaduras quebradas,mais um vulto aparece era Cavaleiro negro de fenix que descobriu onde todos estavam,ao ver isso sorriu e digo:
EU:Chega dessa porra,vamos por um fim nisso de uma vez por todas.
Logo o cavaleiro negro começa a emanar seu cosmo negro,mais logo desapareço e com uma mão perfuro seu peito e quebro sua armadura dizendo:
EU: Antes de morrer me diga onde está Kyo de Gemeos Negro?
Fenix gospe sangue e diz:
Cavaleiro de fenix negro: Esta na igreja,ele está esperando por você nós encontraremos no inferno.
Logo vou para a igreja toda destruida e grito:
EU: KYOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO,estou aqui seu inseto.
Logo o mesmo aparece sorrindo e emanando um cosmo maligno e diz:
Kyo de Gemeos Negro:Bm parece que está na hora de pormos um fim em tudo.
Logo desaparece e emanando cosmo começa a desparecer e me golpear no rosto,barriga,pernas quebrando minha armadura e logo começo a cuspir sangue,mais começo a sentir um cosmo me ajudando,era o cosmo dos cavaleiros de prata e bronze que acreditavam em min,logo me levanto sem armadura e digo:
EU: Essa é a diferença entre nós,eu luto por Atena e não por min mesmo,Golpe supremo de gêmeos.
fazendo um meteoro dourado rodando atingindo-o e fazendo desintegrar,sangrando vou para o esconderijo e pego os cavaleiros de prata e bronze e vou para a sala do mestre dizendo:
EU:Mestre cumpri a missão,obrigado pela a oportunidade de fazer novos amigos.
o mestre sorri e diz:
Obrigado você por lutar por Atena
e logo vu para a minha casa,e o cavaleiro de Aries arruma minha armadura.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Robert Lewandowski
Cavaleiro de Ouro
Cavaleiro de Ouro
avatar

Mensagens : 206
Data de inscrição : 10/01/2014
Idade : 18
Localização : Atraz de você ><

Dados Do Player
Vida Vida:
920/920  (920/920)
Cosmo Cosmo:
850/850  (850/850)

MensagemAssunto: Re: Treinos de Aomine de Gemini   Sex Fev 14, 2014 8:23 pm

100 - de Exp
80 -Pontos de Distribuição
100 - Coins



Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://sslf.forumeiros.com/
Aomine de Gemini
Cavaleiro de Ouro
Cavaleiro de Ouro
avatar

Mensagens : 30
Data de inscrição : 09/02/2014

Dados Do Player
Vida Vida:
920/920  (920/920)
Cosmo Cosmo:
850/850  (850/850)

MensagemAssunto: Re: Treinos de Aomine de Gemini   Sab Fev 15, 2014 1:23 am

Há certos dias em que você está mal emocionalmente e uma pergunta vai a mente por que você existe?, ao menos quer saber que é importante para alguém além de você. Alguns dizem que o importante é amar, outros dizem que é estar sozinho longe de tudo aquilo que pode lhe ferir internamente. Quem realmente está certo? Gostaria de me centrar sobre uma verdade, algo plausível ,algo que pudesse me transmitir segurança, mesmo que a fossem meras palavras.Buda.Um alguém que elimina todas as minhas dúvidas sobre a existência humana, e seus derivados.Tudo em grandes explicações.Início e fim. Algo que se pode explicar, mas que poucos chegam realmente a entender.Porém,há vezes em que você se desestabiliza, deixando que seu autocontrole baixe, gerando total desequilíbrio em seu ser, algo que ganha forma em seu interior e acaba expondo isso ao mundo, revelando suas fraquezas,de forma externa e  expressiva. E o que  podemos fazer?Somos apenas humanos,não é mesmo? somos incapazes de ter controle absoluto sobre nossas ações,e acabamos cedendo e mesmo que de forma demorada em alguns momentos da história.Até o ser mais forte ou frio e impiedoso sofre com tal questão afinal somos apenas humanos,cada um de forma diferenciada. Alguns de nós, seres humanos, se preocupam apenas em estarem felizes,outros já se mantêm vivos com o intuito de ser o melhor,de ter melhor reconhecimento de que tempo atrás lhe foram negado.São questões tão complexas e abrangentes,que a humanidade se deixou prende em uma ampla rede de angústia,dor e sofrimento. e foram se adaptando a um mundo como este,que nós mesmos moldamos, sem pensarmos duas vezes no que realmente isto poderia nos causar.

Alguns acabam perdendo a chance de moldar a si mesmos, perdendo-se em pensamentos externos, e se tornando de imediatos meras marionetes diante da vida,sem vontade ou sonhos próprios.Será uma vergonha?Talvez sim,talvez não. Alguns apenas buscam em outros o que não se pode criar ou adquirir ou vencer sozinho,correndo desesperadamente, ou até mesmo, mantendo-se a só,no aguardo da tão desejada pessoa,imaginando que por fim,você poderá ter sonhos, mesmo que estes tenham ganhado forma a partir da ambição de outros.de forma mais ingênua, podemos dizer que buscam, também, a sensação de ser necessário,talvez por sentir-se só,abandonado, incapaz de receber amor. Alguns mais determinados usufruem de quaisquer meios para alcançarem tais desejos,mesmo que isto signifique tornar-se alguém cruel e incapaz de demonstrar sentimentos,mesmo por que eles já haviam tentado antes e o que se pode fazer?mesmo que recorram a essa artimanha de forma desumana,por que será que isso acontece?Há questões que não podemos explicar.Podemos ver o que está diante de nossos olhos,mas neste momento,nos mantemos a nós mesmos a indagações tão confusas,deixando clara, mesmo que de forma leviana, a sensação de desorientação.De forma mais simples,podemos estar diante dos mais diversos caminhos, porém, ficamos de pé, parados, sem saber para onde seguir.Escutamos as vozes do outro lado, tentando nos guiar para um dos lados, mas Como saber se este lado é o correto a se seguir? No fundo, isso reflete e de certa forma, a nossa incapacidade de acreditar e confiar nas pessoas, mesmo que esta aparente ser a mais correta e bondosa de seu tempo. É uma tarefa difícil, mas precisamos confiar em alguém certo momento. Nem tudo você conseguirá realizar com total competência, estando sozinho. A companhia de alguém, mesmo sendo apenas a de uma única pessoa, já lhe ajudará em diversas maneiras.

Muitos se indagam sobre mim, perguntando-se sobre como sou ou de como são formados os meus sonhos, e o porquê de eu sustentá-los. Alguns simplesmente se perdem a indagações tão superficiais, que acabam esquecendo-se de si mesmos. Talvez pelo fato de que, alguns já tenham se perdido em caminhos sem volta, e como consequência, desistindo de si mesmos. Eu não me incomodo. Mas é algo difícil de entender, minha história, o porquê de tudo. Demorou anos para que eu me costumasse como minha atual realidade, e mesmo hoje, ainda sinto um vazio em meu interior. No fundo, mesmo ao lado daquele que conhecemos como Buda, eu ainda mantenho esperanças de poder ajudar, de receber o amor que não me fora entregue de forma correta em minha infância. Eu poderia simplesmente desprender-me desta existência, visando que alcançar o ápice do pensamento, entrando assim em um estado de total paz com seu interior, em grande sincronia,embora as questões diversas, eu ainda estou aqui, a mercê de tantas dores, e tanto sofrimento.A mercê de um mundo em decadência, podre, escuro. Embora tudo isso, eu ainda me mantenho aqui, com o único proposito de ajuda-los, ao máximo se minhas forças permitirem, e mesmo que estas se esgotem, ainda haverá o meu pensamento, minha vontade que em meu interior, queimará de forma inabalável. Mesmo para alguém como eu, um garoto de apenas dezesseis anos, e que diferente dos demais cavaleiros de ouro, não possuo a árdua e fervorosa vontade de vivenciar as mais sangrentas e difíceis batalhas, ainda sim, há a capacidade de lutar bravamente por seus objetivos. Batalhas não precisam ser sangrentas para que sejam levadas a sério, ou lembradas através do progresso do tempo. Basta apenas que a vontade daqueles que lutam, sejam verdadeiras, e seus objetivos tenham algo que podemos entender como “fundamento”, a presença do que podemos considerar como sendo um objetivo plausível, que lhe renderá os mais favoráveis resultados, e que de um modo geral, ajudará a todos.

Alguns dizem que eu deveria voltar pois eu não estou pronto para ser um dos cavaleiros de ouro  de Athena. Que minha aparência é a de um garoto frágil e incapaz de entender as dores da vida, e que ainda terá muito oque aprender para que possa ocupar um lugar de tanto valor dentro do reino,e que de tal forma, possa ser respeitado como seus demais companheiros. Mirar-se na aparência, no superficial  é o que pode lhe levar a queda em certos momentos. Nem tudo que aparenta ser, é de fato o que sua imagem aparenta definir.Não se deve negar o reconhecimento para aqueles que merecem, independentemente de como este aparenta,vive ou de como este trata os seres ao seu redor. Deixar-se tão ao alto, pode lhe deixar cego,e com isto, lhe fazer esquecer que na verdade, a pessoa a rastejar perante os outros,sobre as mais duras e inquietantes pedras,é você. Um ser que se fez tão importante, mas que na realidade, é uma mera imagem sem importância alguma para aqueles que lhe enxergam. Mas de fato, eu não ligo. Só a minha capacidade de sentir e compreender o interior de cada um, já me torna capaz de uma grande variedade de “coisas”. Eu nunca liguei para o que me diziam, ou o que me apontavam ou do que criavam para mim, desejando que eu decaísse, me permitindo em um estado de agonia, de grande incapacidade. Embora eu não tenha sido capaz de encarar, verdadeiramente, os problemas que de mim arrancaram aqueles em quem eu mais amei e confiei, eu fui capaz de enfrentar estes que apontavam uma realidade não palpável, como sendo a correta para mim. Depois que meus olhos se fecharam para o que nós entendemos como “escuridão”, eu me tornei mais forte e imune aos efeitos provenientes desta energia que há muito se mantêm viva, dentro de muitos seres, sendo estes amigáveis ou não.

Às vezes quando me deixo levar por pensamentos momentâneos, vejo imagens de meu passado. De como, em um determinado momento, este fora a fase mais feliz e ingênua de minha vida. Não dizendo que esta não passa de uma mera bobagem, mas fora a fase mais pura, externamente, de minha vida. Naquele tempo, por certo tempo, eu me mantive apenas a viver no lado luminoso do mundo, onde a dor é algo que não ofende, e que não fere. Eu ainda podia ver um sorriso simples, porém, verdadeiro, agarrado à minha face, deixando minha expressão mais pura. Porém, não fora algo duradouro, além do mais, nada na vida, para aqueles que acreditam sem ter total conhecimento sobre todas as questões ao seu redor, mesmo sendo a força mais capaz, é duradouro. Como um vidro em choque, ao deparar-se com o forte impacto proveniente de outro corpo sólido, vindo sobre você desejando-lhe o fim. Os estilhaços são como as lembranças, que instáveis, despregaram-se de sua mente até então, sólida. O reflexo do que podíamos entender como felicidade, tornou-se um grande borrão, deixando a clara falta das demais peças. Tudo, então confuso, tornou-se sem sentido. Para aqueles que se julgam incapazes, e que por isto desistem mesmo antes de tentar, deixam-se largados às margens de um lago escuro, que ao menor descuido, poderá lhe puxar para o mais profundo lugar existente, arrancando-lhe as chances de retornar ao seu mundo, tornando-o incapaz, em um futuro, de ser capaz de se tornar um sonhador, de poder construí-lo de forma sólida e palpável, de forma que você possa mantê-lo vivo e que por ele, poderá correr em busca do que se é preciso para realizá-lo.

A brisa soprava vinda não podendo identificar os lados, trazendo para todos aqueles que se mantinha dentro das extremidades do vilarejo de tokyo no japão,uma sensação mais agradável. Eu deveria estar em minha casa,como os demais cavaleiros de Atena, guardando o caminho que ao fim, levará aquele que o percorrer até a Deusa a quem sirvo e protejo. Atena. A Deusa da sabedoria e da guerra. Uma divindade benevolente que há muito protege a terra, e como consequência, aqueles que nele vivem. Embora as suas diversas guerras no passado, provenientes dos desejos das demais divindades em querer tomar posse da terra, ela ainda se mantêm de pé, a frente de todos, transpassando determinação e preparada para encarar as mais diversas situações em prol do bem-estar daqueles que ela tanto ama e protege.Um alguém que de fato deve ser aplaudido.Trajava um sobre tudo branco, que cobria grande parte de meu corpo, deixando apenas a parte de frente de meu corpo exposto, mantendo uma visão limitada sobre meu rosto, vendo que o capuz do mesmo mantinha-se sobre minha cabeça. Por de baixo do sobre tudo, trajava uma camisa branca de mangas compridas, simples; acompanhada de calça e par de sapatos apropriados, no estilo que se usa comumente, no ano atual. Não é algo chamativo, porém, ainda sim, o olhar daqueles ao meu redor insistiam a decair sobre mim. O silêncio que pairava sobre mim, sereno, chamou a atenção de muitos ao redor. Suas bocas mantinham-se fechadas, porém, a mente estava aberta, gerando os mais diversos pensamentos. Não dei atenção, eram pensamentos simples, nada pesado. Indagações, indagações e mais indagações. Eu não poderia suprir tantas dúvidas, poderia vir a ser algo desconfortante, até mesmo para mim, responder perguntas sobre minhas dores do passado, e outros.

É fato que como sendo novo, eu deveria conhecer um dos lugares que passarei a proteger. Para me adaptar, e conhecer aqueles que nele vivem. Homens, mulheres e crianças. Alguns eram cavaleiros, outras eram Amazonas e outros poucos, aspirantes a cavaleiros. Sorri, de forma gentil, encantado com a visão que acabara de ter sobre um determinado local da vila. Lembrava um pequeno parque, onde nele se encontram árvores no ápice de sua idade, belas e que ao contato da luz solar, tornam-se seres dotados de um brilho encantador. O gramado verde e raso que se estende por toda a área, deixa o local ainda mais belo, juntamente com uma variedade de animais, que em específico, são pássaros a cantar. Algumas crianças corriam, de forma um tanto desajeitada e descontrolada – de certa forma – ao calor das brincadeiras, sorrindo e gargalhando sem transpassar nenhum tipo de preocupação. Em um movimento calmo, retirei o capuz de meu sobre tudo, sobre minha cabeça, deixando meu rosto completamente visível. De canto, era notável a presença de alguns adultos ao redor, olhando-me, como se estivessem esperando por alguma ação minha. Em um momento de devaneio, acabei esquecendo-me do mundo, deixando meu pensamento se erguer, elevando-se ao máximo. E em um estalo, deparai-me com uma criança, bem em minha frente, chorando. Suas pequenas e delicadas mãos mantinham-se a enxugar o rosto, de forma desajeitada, sem ao certo saber o que fazer. O fitei, admirando sua pureza. Podia sentir o seu coração, o seu interior e no que nele se mantinha. Embora eu não seja muito alto, diante desta pequena criança, eu pareço um gigante. Agachei-me, tentando estabilizar a nossa diferença de altura. Levei minha mão até a cabeça do garoto, acariciando seus cabelos de forma gentil.

[color=red]EU: Algum problema, Garotinho?
mesmo ja sabendo as resposta que iria dizer eu gostaria de saber,esse era um vilarejo pobre do japão,mais e ai?todos tem direito a paz e liberdade e eu um cavaleiro de ouro estava ali para isso,espero a resposta.
Garoto: Se...se...senhor,Aomine-kun.
O garoto começará a chorar parecia ter acontecido algo errado,mesmo assim não entendia nada o que falava,mesmo que por um estante acabava me lembrando quando tinha essa idade eu e o garoto paresiamos igual por isso sorria e dizia:
EU: Sim,garoto pode dizer eu estou aqui para ajudar.
Sorrindo e enxugando as lagrimas do garoto que parava de chorar,mais garotos se aproximam e o garoto para de chorar e diz:
Garoto: Aomine-kun,os garotos não me deixam brincar junto com eles,dizem que sou muito pobre para isso.
olho ao meu redor, e logo vejo um bando de crianças essas crianças começará a correr quando me aproximava começava a coçar a cabeça e dizer:
Malditas crianças só queria conversar.
logo vejo os garotos renegados começarem a brincar novamente, e percebo que para isso que eu existo a felicidade dos outros é a minha felicidade e se isso não for o bastante para me sentir vivo eu não merecia ser um cavaleiro de atena,ao ver a felicidade dos garotos começava a rir e brincar com eles também de pega a pega,e rir e me divertir como no tempo que eu era apenas uma criança como eles,eu raramente sorrio mais nesse dia achei a resposta que tanto procurava a verdadeira felicidade e a felicidade interior.por fim saio de tokyo e volto para minha casa a incrivel casa de gemeos.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Reika Shimohira
Pandora
Pandora
avatar

Mensagens : 10
Data de inscrição : 20/01/2014

Dados Do Player
Vida Vida:
920/920  (920/920)
Cosmo Cosmo:
850/850  (850/850)

MensagemAssunto: Re: Treinos de Aomine de Gemini   Sab Fev 15, 2014 3:07 pm


150 - Exp.
90- Pontos de distribuição
140- Coins
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Aomine de Gemini
Cavaleiro de Ouro
Cavaleiro de Ouro
avatar

Mensagens : 30
Data de inscrição : 09/02/2014

Dados Do Player
Vida Vida:
920/920  (920/920)
Cosmo Cosmo:
850/850  (850/850)

MensagemAssunto: Re: Treinos de Aomine de Gemini   Sab Fev 15, 2014 10:38 pm

Há certos dias que você não quer nem sair da cama, há outros que você acorda feliz e parece que sua felicidade atrai as coisas boas a sua volta, se isso existe ou não como saberia? a vida é feita de momentos nem todos podem ser bons mais não importa,as vezes tenho a felicidade de ser avisado quando as coisas não dão certo, e hoje foi um desses dias,o ar estava quente era provavelmente de manhã,mais uma duvida vinha em minha cabeça,Por que nós cavaleiros de uro deveríamos proteger Atena?Atena era apenas a deusa da sabedoria e dessa vez ela reencarnou como uma menina catarrenta que era muito arrogante,eu já estava cansado de ter que proteger alguém mais fraco que eu,e com essa minha insatisfação que era emanada através de meu cosmo que começará a ficar soabriu,os cavaleiros de ouro começavam a se preocupar,mais um dia em meio a minha raiva por Atena e pelo Santuário vou ate a sala do mestre,na escadaria vejo um cavaleiro de ouro,ele usava uma mascara percebi que era o cavaleiro de câncer que dizia:
Cavaleiro de Câncer: Ei,Aomine-kun seu cosmo está meio ostil o que está pensando?- Dizia o cavaleiro de câncer que parecia preocupado,mas sabia que não podia brigar com ele naquele momento,afinal mais guardas estavam se aproximando e mais cavaleiros de prata e bronze que pareciam ser a escolta do cavaleiro de cancer para alguma missão u coisa do tipo logo sorriu e digo:
EU: Vou falar com o mestre algo que está me incomodando, e você por que está com esses lixos? - dizia zombando dos cavaleiros de bronze que pareciam um pouco estressados, logo vejo uma corrente vindo em minha direção, era o cavaleiro de andrômeda que me atacará, logo me teleportando e concentrando cosmo em minha mão, dou apenas um soco quebrando a armadura de andrômeda e fazendo o mesmo desmaiar e dizendo:
EU: Acho que exagerei,mais fazer o que ah é ei te vejo no santuário em breve.
logo andando pela escada rumo a sala do mestre, o cavaleiro de cancer logo sussurra e diz:
Cavaleiro de Câncer:Esse idiota vai acabar acabando com o equilíbrio desse jeito,tomara que eu esteja errado mais esse cara ta com uma cara de quem vai fazer algo incrivelmente idiota.-enquanto isso acabará de passar a casa de leão sem dificuldades, passo a casa de virgem,libra, a cada passo em direção a sala do mestre meu lado maligno ficava mais forte, as escadaria por onde passei estavam sendo quebradas pelo meu instinto assassino e ao me aproximar da casa de Escorpião para a minha surpresa o cavaleiro de escorpião estava a minha espera dizendo:
Cavaleiro de Escorpião: Você não irá passar daqui Aomine de Gemini. -abria um sorriso maligno meu cabelo ficara branco meus olhos vermelhos a vontade de matar alguém era incrível, mais para minha surpresa os cavaleiros de Aquario e a Amazona de Peixes estavam na casa também, logo sorrindo digo:
EU: O que 3 cavaleiros de ouro fazem me esperando me sinto honrado.- mais o cavaleiro de ouro de aquario se aproxima e tenta me socar,mais desvio do soco segurando seu braço e um pouco assustado com sua velocidade mais o cavaleiro de escorpião diz:
Cavaleiro de Escorpião: Você tem agido estranho ultimamente,não deixaremos ver o Mestre do santuario,não antes de passar por nós.- logo começo a pensar "Entendo então eles sabem que irei fazer algo com o mestre, mais por que eles viriam aqui sem provas?" logo ergo meus dedos e portais dimensionais começam a surgir por todos os lados logo sorrindo digo:
EU: Sinceramente nem sequer me importo,mais se vocês querem lutar comigo pra valer então terei que lutar a serio. -logo vejo o cavaleiro de escorpião acelerar e usar agulha escarlate,fazendo meu braço esquerdo paralisar, enquanto isso o cavaleiro de aquário usa seu cosmo para jogar uma rajada de gelo e me congelar dentro de um caixão de gelo,e logo os cavaleiros começam a rir e dizer:
Cavaleiros: Ele tinha mais papo que força no fim. – logo o meu eu que foi massacrado desaparece e uma rajada de cosmo os jogam para dentro do portal logo começo a rir muito e percebo que estava fazendo algo que não tem volta, lutando contra os cavaleiros de ouro de Atena e isso era como a morte para quem era pego, logo vou em direção a sala do mestre e finalmente chego.

Santuario – Sala do mestre
Finalmente estava na presença do Mestre o representante de Atena no mundo ele sozinho tinha mais força que os 12 cavaleiros de ouro juntos, sabia que não poderia fazer nada em uma luta frente a frente,ele era o antigo cavaleiro de virgem o homem mais próximo de deus  e por isso sempre previa a ação de seus inimigos por isso eu sabia que só teria uma chance então logo digo:
EU:Grande Mestre-sama,tenho algo para lhe dizer.Me ajoelhando e encurvando, e já pensando no próximo passo logo digo EU: Ultimamente estou com duvidas,por que protegemos algo tão insignificante como Atena?-mestre parecia meio chocado mais logo responde suavemente Grande Mestre: Por que Atena é a deusa que cuida de todos e por isso devemos protegê-las com nossas vidas.-logo colocando a mão sobre meu ombro a logo tiro a faca de minha armadura e perfuro o peito do mestre rindo e enquanto vejo o mestre sangrando percebo ele emanar o cosmo e falar com um tipo de telecinese para alguém, logo digo:
EU:Perdoe-me mestre mais Atena irá morrer e não posso ter você como inimigo antes de mais nada cadê ela?-o mestre sorrindo diz
Grande Mestre: Está com o cavaleiro de Aries ele está levando Atena para um lugar seguro, sua ridícula tentativa deu errado Aomine.- dizia o mestre em suas ultimas palavras.
Logo percebo um barulho de soldados aparecendo,logo desapareço dali pensando[color=Green]”Maldito mestre mais não irá ficar assim eu irei matar Atena mesmo que isso custe minha própria vida” caminhava rumo a saída do santuário enfrentando cavaleiros de prata mais logo chego ao coliseu e viajo rumo a ilha da rainha da morte,nde meu exercito de cavaleiros negros estão me esperando.logo ao chegar na ilha com meu cosmo maligno uma roda de cavaleiros negros me cercam,mais um cara usando capuz diz:
Thanatos: Ridícula tentativa que assim posso dizer, Aomine de gemini.- o cara tinha um enorme cosmo e parecia muito poderoso, mais que qualquer um que tinha visto ele tinha um nv de cosmo superior até mesmo o mestre,logo emanando meu cosmo digo:
EU: Quem é você ser estranho?-Dizia curioso e assustado afinal nunca tinha presenciado nada parecido,até os cavaleiros negros tinham medo dele,mais logo ele dizia.
Thanatos: Sou Thanatos um dos deuses de Hades,e estou aqui PR que lhe ajudarei matar Atena,em troca você governará o santuário a pedido do mestre Hades.
Logo fico animado e logo ele invoca 3 juizes do submundo são os 3 espetros mais fortes do reino de Hades,logo invadimos o santuario eu praticamente não precisava fazer nada os 3 juizes venceram todos os cavaleiros sozinho e fomos rumo a Jamiel pegar e matar Atena, chegando em jamiel os cavaleiros negros começavam a matar os guardas e os 3 juizes mataram o cavaleiro de ouro de aries,logo me aproximava de Atena e arrancava sua cabeça e logo sorrindo dizia:
EU:Finalmente,finalmente eu matei Atena,finalmente eu controlo o Santuário.-Foi quando thanatos apareceu em minhas costas e arrancou minha cabeça e diz:
Quem controla o Santuário somos nós,você agora é um misero espectro.-logo percebo que tudo não varia apena me levar para o lado do mal,mais o Mestre do santuário tira a mão de minha testa e diz:
Grande Mestre: Viu é isso que iria acontecer se você traísse o santuário,espero que entenda agora a importância de Atena para a sua vida.-logo percebo que no momento que iria matar o mestre ele de alguma forma desviou e me colocou numa especie de técnica que previa o futuro, e depois desse dia percebi que Atena e minha morte andavam de mãos juntas.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Jim Morrison
General Marina
General Marina
avatar

Mensagens : 13
Data de inscrição : 22/01/2014
Idade : 20
Localização : Rio de Janeiro

Dados Do Player
Vida Vida:
920/920  (920/920)
Cosmo Cosmo:
920/920  (920/920)

MensagemAssunto: Re: Treinos de Aomine de Gemini   Sab Fev 15, 2014 10:47 pm

Não foi necessário ler completamente tudo para apontar erros que devem ser corrigidos imediatamente. Por exemplo, melhorar a organização de suas narrações. Português fraco. Tentar não repetir a mesma palavra diversas vezes (Pois isso deixa a leitura cansativa). Enfim, são coisas básicas para se resolver, e que no final, vai dá mais motivação para ler seus prólogos. Boa sorte na próxima.

Bonificações:

+ 80 de Experiência
+ 40 Pontos para distribuir
+ 100 Coins
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Treinos de Aomine de Gemini   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Treinos de Aomine de Gemini
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» [Campo de Treinos] - String'
» Voltando aos treinos
» Reclamação e Primeiros Passos
» [Seção Treinos 1] Esforço, suor e determinação.
» [Treinos] - Haruni Senju

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Saint Seiya Legend Force :: Lixeira-
Ir para: